'Brasil vive ameaça às liberdades individuais'

Governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel fez a crítica ao responder como estava acompanhando a Operação Acrônimo, da PF, que cumpriu mandados de busca e apreensão em Minas e efetuou prisões; "Estou me referindo de maneira geral à situação que existe no Brasil de clara ameaça ao capítulo da garantia das liberdades individuais [previstas] na Constituição brasileira", disparou

Governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel fez a crítica ao responder como estava acompanhando a Operação Acrônimo, da PF, que cumpriu mandados de busca e apreensão em Minas e efetuou prisões; "Estou me referindo de maneira geral à situação que existe no Brasil de clara ameaça ao capítulo da garantia das liberdades individuais [previstas] na Constituição brasileira", disparou
Governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel fez a crítica ao responder como estava acompanhando a Operação Acrônimo, da PF, que cumpriu mandados de busca e apreensão em Minas e efetuou prisões; "Estou me referindo de maneira geral à situação que existe no Brasil de clara ameaça ao capítulo da garantia das liberdades individuais [previstas] na Constituição brasileira", disparou (Foto: Leonardo Lucena)

Vinicius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, criticou nesta terça-feira (30) o uso de instrumentos como a prisão temporária e os mandados de busca e apreensão por parte da Justiça e afirmou que o Brasil vive uma situação de clara ameaça às liberdades individuais.

Pimentel fez a crítica ao responder como estava acompanhando a Operação Acrônimo, da Polícia Federal, que cumpriu mandados de busca e apreensão em Minas Gerais e efetuou prisões. "Estou me referindo de maneira geral à situação que existe no Brasil de clara ameaça ao capítulo da garantia das liberdades individuais [previstas] na Constituição brasileira".

Em maio, a Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na antiga residência da mulher do governador, Carolina Oliveira. Na ocasião, de acordo com o advogado Pierpaolo Bottini, que representa Fernando Pimentel, Carolina “viu com surpresa a operação de busca e apreensão”.

"Vejo com muita preocupação o acirramento, esse clima de acirramento. A utilização abusiva de instrumentos que, segundo a lei, são instrumentos de exceção ",  disse. Para ele, as prisões temporárias são instrumentos para serem usados "em último caso", bem como os mandados de busca e apreensão.

O governador disse estar tranquilo e absolutamente convicto de que tudo será esclarecido. "Confio na Justiça brasileira".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247