Cachoeira mandava punir policiais "fora da linha"

Contraventor avisa em gravação que vai usar de sua influência junto às forças de segurança do Estado de Goiás para punir delegado que apreendeu máquinas caça-níqueis no Entorno de Brasília; relatório da PF indica que resultados de jogos eram manipulados; em quatro municípios da região próxima ao DF, grupo faturou R$ 3 milhões em oito meses

Cachoeira mandava punir policiais "fora da linha"
Cachoeira mandava punir policiais "fora da linha" (Foto: Montagem/247)

Goiás247_ Escutas da Polícia Federal obtidas pela Operação Monte Carlo revelam que o contraventor Carlinhos Cachoeira tentava usar de sua influência entre as forças de segurança do Estado de Goiás para perseguir delegados que faziam seu trabalho contra as atividades do grupo criminoso. Uma gravação interceptada no dia 17 de janeiro de 2011 mostra diálogo onde Lenine Araújo de Souza, um dos homens fortes do esquema, se queixa ao contraventor de um delegado adjunto do município de Santo Antônio do Descoberto (no Entorno do DF) que, aproveitando um lapso entre a troca da chefia, deflagrou uma operação contra a contravenção no município.

No diálogo, Lenine diz que o delegado, de nome Cleber, fez um “stryke” na operação de jogos ilegais na cidade. Cachoeira pede que Lenine tente descobrir o nome do delegado, a classe do profissional e sugere que vai interceder para que ele seja punido. Os diálogos sugerem ainda que o delegado-chefe em SantoAntônio do Descoberto, chamado na conversa de Zé, acobertaria as operações ilegais do grupo.

O jornal Correio Brasiliense, na sua edição de hoje, teve acesso a um relatório da Polícia Federal tratando do mesmo assunto. A fonte das informações, segundo o jornal, contudo, é atribuída a documentos apreendidos em imóveis de aliados de Cachoeira.

O material a que o Correio teve acesso sugerem também indícios de manipulação dos resultados das máquinas caça-níqueis da organização criminosa e como funcionava o sistema de computador usado para controlar os ganhos vindos do jogo do bicho: só em quatro municípios de Goiás (Santo Antônio, Paraíso, Cristalina e Águas Lindas), o lucro bruto foi de mais de R$ 3 milhões em oito meses. Já em cidades do entorno de Brasília, informa a PF, a trupe de Cachoeira mantinha em funcionamento 256 “terminais” no mês de julho de 2011.

Na informações do Correio Brasiliense, a investigação traz o diálogo de 17 de janeiro, quando Lenine, encarregado de controlar a exploração do jogo ilegal, informa a Cachoeira sobre a operação policial na cidade goiana.

Veja a íntegra do diálogo captado pela Operação Monte Carlo:

MJ - MINISTÉRIÓ DA JUSTIÇA

DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL

SUPERINTENDÊIAN CDA POLICIA FEDERAL NO DISTRITO FEDERAL

 

RESUMO

DELEGADO DE SANTO ANTONIO, CLEBER, que fez operação apreendendo os materiais de jogo do bicho na cidade. CARLINHOS pede o nome completo do delegado.

DIÁLOGO

LENIINE: Rapaz: aquele filho de uma puta daquele delegado de Santo Antonio hoje, rapaz ele aproveitou que o outro saiu sexta né, e o outro vai assumir na outra segunda, que tava segurando pra mim. Fez um 'strike' em Santo Antonio hoje. "tamanho do mundo" rapaz.

CARLINHOS: ( ... ) entendi.

LENINE: sem chefe né. Pegou uma semana sem chefe. Rapaz, prendeu lá tudo, até o P.O.S. daqui nosso, pagamos 1200 contos em cada P.O.S.. Prendeu tudo rapaz, lá em Santo Antonio.

CARLINHOS: Nossa Senhora! Que que isso! E ai hem?

LENINE: Ué? Prendeu, prendeu as salinhas, tudo. P.O.S.. As maquininhas, prendeu tudo. Só salvou um lá que não tinha rapaz. Ele tinha visado, mas ai o Zé tinha segurado né. Eu vinha reclamando com voce, ja há muito tempo eu vinha reclamando com vocè. nó. Ai o Zé saiu sexta, foi embora, vai ficar essa semana sem ninguém. Não deu outra rapaz. Bicho filho dá puta, rapaz.

CARLINHOS: E ele é dificil. E ele de que classe? Ele é novo, é?

LENINE: De terceira, moço. A última turma dos concursados. Tem 8 meses que ele foi pra lá. Ele passou no ultimo concurso que teve ué. Ele foi nomeado tem 8 meses.

CARLINHOS: Filha da puta hem! Me da o nome dele certinho LENINE. Me dá o nome dele certinho. Fudê esse aí. viu.

LENINE: CLEBER, o nome dele. Rapaz, me deu um prejuízo grande lá hoje, viu CARLTNHOS.Tudo, na cidade inteira. Meteu dois agentes em cada sala. Levou os P.O.S., rapaz. Eu tava até negociando com os cara aqui. Hoje eles vieram almoçar comigo aqui. Preço mais barato, tudo. Paguei 1200 cada um cara. Ele me levou 7 ou 8 P.O.S.. Maquininhas, levou umas (Incompreensivel). Levou tudo. Prendeu a cidade inteira, prendeu tudo. TCO ele deve ter dado uns 8

CARLINHOS: Que que isso. LENINE, passa.o nome dele pra mim.

LENINE: CLEBER é o nome dele, Delegado de Santo Antonio. O ZE saiu sexta, a portaria saiu sexta. O outro vai assumir segunda-feira, vai ficar essa semana inteira, ele vai ficar sem chefe. O tempo inteiro o ZE segurou pra mim lá né. Eu reclamei tudo, ele ligou né. Saiu na sexta, na segunda-feira o cara fez isso rapaz.

CARLINHOS: Me conta um negócio. Ele tá indo pra onde esse CLEBER?

LENINE: Não tá indo pra lugar nenhum não. Niguem sabe pra onde vai. Na hora que o outro sentar na cadeira ai vai (...) ego, ego meu. Vou sentar com o cara: "não. esse aqui eu não quero" (...). Mas o duro que ele vai ter uma semana ainda pela frente né.

CARLINHOS: Pode deixar. Se puder descobrir o sobrenome dele?

LENINE: Tá, eu descubro, amanhã eu passo pra você. Me deu um prejuízo grande pra caramba Ia hoje. viu., grande. (...)

CARLINHOS: Santo Antonio do Descoberto, né?

LENÍNE: Santo Antonio do Descoberto. Ficou 100% parado Ia hoje cara.

CARLINHOS: Ali bom, pode deixar que vou olhar, viu.

LENINE: Olha isso aí. É questão de ego cara, não pode fazer isso não. O cara não pode fazer isso não. E o ZE segurando lá. Segurou até onde deu né. Porque até sexta-feira.

CARLINHOS: Pode deixar, ta bom.

LENINE: Beleza. Ele é metidão, rapaz. Falou que: "Não, tranquilo, pode deixar né". Desse jeito né: "Pode ficar tranquilo, não vai mexer não". Strike o cara fez hoje.

(Encerrada)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247