Cachoeira nomeou aliados no governo Marconi

o que diz o Jornal Nacional. Em um dos dilogos, Carlinhos Cachoeira comemora com Wladimir Garcez a nomeao de pessoas ligadas a eles para o governo. Governador evita comentar o assunto

Cachoeira nomeou aliados no governo Marconi
Cachoeira nomeou aliados no governo Marconi (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O Jornal Nacional, da TV Globo, mostrou gravações de conversa entre o contraventor Carlinhos Cachoeira e seu braço direito, o ex-vereador Wladimir Garcez (PSDB), conferindo de comemorando nomeações no governo de Goiás, do tucano Marconi Perillo.

Perillo evitou a imprensa e nada falou ao jornal.

As gravações foram feitas pela Polícia Federal no dia 11 de março. Em uma delas, ele diz:

 

Wladimir Garcez - Então é o seguinte, o govenador liberou os negócios dele e eu falei para ele que nós temos mais quatro pedidos. Esse de Anápolis, ele resolveu que vai lotar nas nomeações. Os de Goiânia, ele vai ver a questão de gerência aqui. Aí tem duas ou três gerências para vir para nós, para a gente discutir quem são são os nomes.

Carlinhos Cachoeira – Tá, cê põe a Vanessa numa. A Rosana pode ser um salário de R$ 2 mil. A Vanessa é gerência, tá?

 

Em outra, há este diálogo:

Garcez - nós estamos com sete pessoas só aqui, né?

Cachoeira - Ocê, é o seguinte, Wladimir, ocê é o cara que mais põe gente nesse governo aí.

Garcez: Agora, tem uns carguinho aí que nós vamo poder atender muita gente.

Nos últimos dias, foram demitidos vários assessores próximos ao governador, entre eles a chefe de gabinete da governadoria, Eliane Pinheiro, o procurador-geral do Estado, Ronald Bicca, o presidente do Detran, Edivaldo Cardoso, e o Procurador-chefe administrativo da Procuradoria-Geral do Estado, Marcelo Siqueira. Há suspeitas ainda de dinheiro destinado a campanhas por meio da empresa Delta.

No início do mês, em entevista à TV Anhanguera, Marconi Perillo admitiu que conhecia Cachoeira, mas afirmou que se encontrou com ele “pouquíssimas vezes”.

Acompanhe aqui a reportagem do Jornal Nacional.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email