Cachoeira pode ter bisbilhotado até presidente Dilma

Polícia Federal abre novo inquérito para apurar arapongagem contra jornalistas, políticos e empresários; tentativa de obtenção de dados sigilosos da presidente Dilma também será objeto de investigação; paranóico, bicheiro grampeava seus próprios aliados, como o ex-senador Demóstenes Torres e o deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO)

Cachoeira pode ter bisbilhotado até presidente Dilma
Cachoeira pode ter bisbilhotado até presidente Dilma
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O bicheiro Carlos Cachoeira, que se casou no fim do ano passado com Andressa Mendonça, pode ter novos problemas com a Justiça. A Polícia Federal irá abrir novo inquérito para apurar um esquema de arapongagem ligado ao bicheiro, que pode ter obtido dados sigilosos até da presidente Dilma Rousseff. Cachoeira grampeava políticos, empresários, jornalistas e até seus próprios aliados, como o ex-senador Demóstenes Torres e o deputado Carlos Alberto Leréia.

A informação sobre o novo inquérito foi publicada por Lauro Jardim, de Veja, curiosamente a revista cujo diretor Policarpo Júnior se valia de materiais produzidos pelo esquema de Cachoeira. Leia abaixo a nota do Radar:

PF abre inquérito para investigar arapongagem contra políticos

Investigação em curso

Polícia Federal abriu um inquérito para apurar casos de arapongagem que vieram à tona durante a operação Monte Carlo, quando e-mails, mensagens de celular e quebras de sigilo telefônico contra políticos foram descobertas.

Entre os alvos estavam Blairo Maggi, Carlos Alberto Leréia e Demóstenes Torres. Também foi verificada a interceptação de mensagens de jornalistas e uma tentativa de obter dados sigilosos de Dilma Rousseff.

De acordo com informações preliminares, os arapongas investigados diziam prestar serviços para o bicheiro Carlinhos Cachoeira e tinham como ponte o sargento da reserva da Aeronáutica Idalberto Matias, o Dadá, que foi flagrado em grampos da Monte Carlo negociando informações de interesse do governo do Distrito Federal.

Em julho, Miro Teixeira juntou todo o material sobre arapongagem e o enviou às autoridades.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email