Cachoeira tentou comprar partido político

A investida foi no diretrio do PRTB de Gois. O presidente nacional do partido, Levy Fidelix, citado nas conversas, mas a polcia no descobriu se o negcio foi mesmo fechado

Cachoeira tentou comprar partido político
Cachoeira tentou comprar partido político (Foto: Edição/247)

247 – Além de governador paralelo de Goiás, Carlinhos Cachoeira queria comprar um partido político. A investida foi no diretório do PRTB de Goiás. O presidente nacional do partido, Levy Fidelix, é citado nas conversas, gravadas pela polícia em maio do ano passado.

As ambições aparecem em uma conversa de Cachoeira com Idalberto Matias de Araújo, o Dadá, seu braço-direito:

Dadá: O cara que é o presidente nacional. É um tal de Levy Fidelix. É difícil de mexer toda a vida, viu? É um cara complicado, mas eu acho que tem chance também.

Carlinhos: Ué, se negociar ele entregar o partido. Você acha que depois ele pode trair o ???

Dadá: Acho que tem que cumprir os acordos financeiros com ele escalonado. Tem que pagar na frente e tchau.

Carlinhos: É vou ver então.Tchau.

Três dias depois, os dois conversam sobre valores que seriam pagos a um partido.

Dadá: Aquele valor que eu falei procê já aumentou, entendeu? Falou que era 200, passou para 300.

Cachoeira: Que que é isso? Os caras tão roubando. Que garantia que tem?

Dadá: Disse que faz na hora, entendeu? O presidente vem e faz tudo entendeu e vai para o TRE. Resolve tudo. Isso aí, o cara fica com o estado todo na mão, né? Aí ele nomeia os municipais. Foi o que ele me falou.

Cachoeira: Oferece R$ 150 mil. Até R$ 200 mil dá pra fazer. Mas tem que ter garantia né, Dadá?

Dadá: Falou, então.

E após uma semana, confirmam encontro com Fidelix:

Carlinhos:Conseguiu falar com o Fidelix?

Dadá: Tá no Paraná. Tá chegando dez horas. Colega vai pegar ele lá.

A polícia não descobriu se o negócio foi mesmo fechado.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247