Caiado propõe referendo pelo parlamentarismo

Senador goiano e líder do DEM anunciou que vai defender uma mudança no sistema de governo brasileiro durante a apreciação da reforma política no Senado: "Não adianta fazer remendo em tecido roto. Precisamos de uma mudança profunda e por isso defendi a tese do parlamentarismo. A reforma precisa achar uma solução definitiva para a crise institucional que assola o país e o sistema presidencialista, como está, produz e amplia a crise"; ideia é que a reforma, com uma possível mudança para o sistema parlamentarista, seja colocada em forma de referendo para a avaliação da população

Senador goiano e líder do DEM anunciou que vai defender uma mudança no sistema de governo brasileiro durante a apreciação da reforma política no Senado: "Não adianta fazer remendo em tecido roto. Precisamos de uma mudança profunda e por isso defendi a tese do parlamentarismo. A reforma precisa achar uma solução definitiva para a crise institucional que assola o país e o sistema presidencialista, como está, produz e amplia a crise"; ideia é que a reforma, com uma possível mudança para o sistema parlamentarista, seja colocada em forma de referendo para a avaliação da população
Senador goiano e líder do DEM anunciou que vai defender uma mudança no sistema de governo brasileiro durante a apreciação da reforma política no Senado: "Não adianta fazer remendo em tecido roto. Precisamos de uma mudança profunda e por isso defendi a tese do parlamentarismo. A reforma precisa achar uma solução definitiva para a crise institucional que assola o país e o sistema presidencialista, como está, produz e amplia a crise"; ideia é que a reforma, com uma possível mudança para o sistema parlamentarista, seja colocada em forma de referendo para a avaliação da população (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - O líder do Democratas no Senado Federal, Ronaldo Caiado (GO), anunciou que vai defender uma mudança no sistema de governo brasileiro para o parlamentarismo, durante a apreciação da reforma política na Casa. O anúncio foi feito após a instalação da comissão que começou a apreciar o texto votado na Câmara dos Deputados.

"Não adianta fazer remendo em tecido roto. Precisamos de uma mudança profunda e por isso defendi a tese do parlamentarismo. A reforma precisa achar uma solução definitiva para a crise institucional que assola o país e o sistema presidencialista, como está, produz e amplia a crise", defendeu Caiado.

A ideia de Caiado é que a reforma, com uma possível mudança para o sistema parlamentarista, seja colocada em forma de referendo para a avaliação da população.

"É preciso consenso para discutir um assunto maior que é como sair da crise. Sempre fui um defensor do presidencialismo mas o Brasil atual está num impasse e não sabe como sair porque o atual sistema de governo é ineficiente", alegou o democrata.

Para Caiado, as mudanças realizadas na Câmara dos Deputados não foram satisfatórias. Ele alega que é preciso buscar mudanças significativas, como o fim das coligações proporcionais, "ferramenta que prolifera o número de partidos e transforma campanhas em balcão de negócios".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247