Câmara bate firme na "política perversa"

O pré-candidato ao Governo de Pernambuco pelo PSB, o secretário estadual  da Fazenda, Paulo Câmara, teve, neste final de semana, o seu primeiro momento solo nesta fase de pré-campanha. A agenda política não contou com a participação do governador e padrinho político, Eduardo Campos, em uma espécie de ensaio do que virá pela frente, já que Campos deverá se dedicar a sua campanha pelo Palácio do Planalto; “Conheço bem a realidade dos municípios e a política perversa que sendo implantada pelo Governo Federal, mas saibam que com o presidente Eduardo Campos nós vamos trabalhar por um novo pacto federativo” afirmou Câmara

O pré-candidato ao Governo de Pernambuco pelo PSB, o secretário estadual  da Fazenda, Paulo Câmara, teve, neste final de semana, o seu primeiro momento solo nesta fase de pré-campanha. A agenda política não contou com a participação do governador e padrinho político, Eduardo Campos, em uma espécie de ensaio do que virá pela frente, já que Campos deverá se dedicar a sua campanha pelo Palácio do Planalto; “Conheço bem a realidade dos municípios e a política perversa que sendo implantada pelo Governo Federal, mas saibam que com o presidente Eduardo Campos nós vamos trabalhar por um novo pacto federativo” afirmou Câmara
O pré-candidato ao Governo de Pernambuco pelo PSB, o secretário estadual  da Fazenda, Paulo Câmara, teve, neste final de semana, o seu primeiro momento solo nesta fase de pré-campanha. A agenda política não contou com a participação do governador e padrinho político, Eduardo Campos, em uma espécie de ensaio do que virá pela frente, já que Campos deverá se dedicar a sua campanha pelo Palácio do Planalto; “Conheço bem a realidade dos municípios e a política perversa que sendo implantada pelo Governo Federal, mas saibam que com o presidente Eduardo Campos nós vamos trabalhar por um novo pacto federativo” afirmou Câmara (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O pré-candidato ao Governo de Pernambuco pelo PSB, o secretário estadual  da Fazenda, Paulo Câmara, teve, neste final de semana, o seu primeiro momento solo nesta fase de pré-campanha. A agenda política, embora tenha contado com todo o staff da legenda, não contou com a participação do governador e padrinho político, Eduardo Campos, em uma espécie de ensaio do que virá pela frente, já que Campos deverá se dedicar a sua campanha pelo Palácio do Planalto. Em sua primeira agenda política, Câmara seguiu o exemplo da cúpula socialista e criticou o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e pediu a criação de um novo pacto federativo.

“Conheço bem a realidade dos municípios e a política perversa que sendo implantada pelo Governo Federal, mas saibam que com o presidente Eduardo Campos nós vamos trabalhar por um novo pacto federativo” afirmou Câmara na Agenda 40, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

De acordo com o socialista, uma das maneiras encontradas pelo Governo do Estado para driblar as dificuldades vividas pelas cidades pernambucanas, foi a criação do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM), que já teria destinado R$ 240 milhões aos municípios.

A Agenda 40 é um mecanismo que congrega correligionários e aliados de maneira a tornar o nome do pré-candidato mais conhecido por parte da população.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email