Câmara quer montar 3 Comissões e o alvo é a prefeitura

Início da Legislatura é marcado pelo excesso de pedido para abertura de Comissões Especiais de Inquérito (CEIs); Jorge Kajuru (PRP) quer investigar as contas da prefeitura desde 2009 até o ano passado; período corresponde aos mandatos de Iris Rezende e Paulo Garcia; vereador Clécio Alves, um dos principais aliados de Iris, mas que reclamou do "péssimo" tratamento que vem recebendo da prefeitura, quer uma averiguação no transporte coletivo da Capital; nesta semana, o vereador Elias Vaz iniciou processo de abertura de uma CEI para investigar o mau uso dos dinheiros das multas da Secretaria da Municipal de Trânsito; de R$ 56 milhões arrecadados com multa em 2016, só há comprovação de gastos dentro da previsão legal de R$ 44 milhões, restando um déficit de R$ 13 milhões

Início da Legislatura é marcado pelo excesso de pedido para abertura de Comissões Especiais de Inquérito (CEIs); Jorge Kajuru (PRP) quer investigar as contas da prefeitura desde 2009 até o ano passado; período corresponde aos mandatos de Iris Rezende e Paulo Garcia; vereador Clécio Alves, um dos principais aliados de Iris, mas que reclamou do "péssimo" tratamento que vem recebendo da prefeitura, quer uma averiguação no transporte coletivo da Capital; nesta semana, o vereador Elias Vaz iniciou processo de abertura de uma CEI para investigar o mau uso dos dinheiros das multas da Secretaria da Municipal de Trânsito; de R$ 56 milhões arrecadados com multa em 2016, só há comprovação de gastos dentro da previsão legal de R$ 44 milhões, restando um déficit de R$ 13 milhões
Início da Legislatura é marcado pelo excesso de pedido para abertura de Comissões Especiais de Inquérito (CEIs); Jorge Kajuru (PRP) quer investigar as contas da prefeitura desde 2009 até o ano passado; período corresponde aos mandatos de Iris Rezende e Paulo Garcia; vereador Clécio Alves, um dos principais aliados de Iris, mas que reclamou do "péssimo" tratamento que vem recebendo da prefeitura, quer uma averiguação no transporte coletivo da Capital; nesta semana, o vereador Elias Vaz iniciou processo de abertura de uma CEI para investigar o mau uso dos dinheiros das multas da Secretaria da Municipal de Trânsito; de R$ 56 milhões arrecadados com multa em 2016, só há comprovação de gastos dentro da previsão legal de R$ 44 milhões, restando um déficit de R$ 13 milhões (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Este início de Legislatura na Câmara Municipal está sendo marcado pela fartura na apresentação de Comissões Especiais de Inquérito. Todos de forma direta ou indireta atingem a prefeitura de Goiânia e o prefeito Iris Rezende. 

Nesta semana, o vereador Elias Vaz (PSB) apresentou pedido de instalação de uma Comissão Especial de Investigação (CEI) para investigar Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT). De autoria do vereador Elias Vaz (PSB), a petição conta com 18 assinaturas, acima da quantidade exigida pelo Regimento Interno que é de 1/3 dos parlamentares, ou seja, apoio de 12 vereadores.

Elias recebeu denúncias de uma série de irregularidades SMT, como por exemplo, a de que do valor total da arrecadação de multas no ano passado de cerca de R$ 56 milhões, só há comprovação de gastos dentro da previsão legal de R$ 44 milhões, restando um déficit de R$ 13 milhões.

O vereador Clécio Alves (PMDB) informou que já conta com 34 assinaturas de parlamentares apoiando o requerimento de sua autoria, apresentado no último dia 8 de fevereiro, para instalação da Comissão Especial de Inquérito (CEI) a fim de investigar a situação do transporte coletivo da capital. “É do conhecimento geral a péssima qualidade dos serviços, a quantidade de ônibus incompatível com a demanda da população usuária, negligência para com os usuários nos terminais”, afirma o vereador adicionando que isso gera sofrimento, desconforto e insegurança.

Alves acrescenta que “a receita das empresas prestadoras de serviço de transporte coletivo atinge somas fabulosas e no entanto, o serviço continua sendo de péssima qualidade”. O parlamentar pretende com a comissão “apontar nominalmente e denunciar à opinião pública” os responsáveis pelos problemas do transporte público em Goiânia. “Esperamos uma posição firme, enérgica e célere, doa a quem doer, para darmos à sociedade uma resposta”, finaliza.

Por fim, há o pedido de Jorge Kajuru (PRP) para realização de uma CEI que investigue as contas da prefeitura desde 2009, quando era gerida por Iris Rezende.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247