Campos deixa cargo de governador em abril

Pré-candidato a presidente da República, Eduardo Campos (PSB) anunciou nesta segunda-feira que fica até o dia 4 de abril como governador de Pernambuco, quando passará a se dedicar totalmente à campanha; "Vamos ficar até o prazo estabelecido pela Lei Eleitoral", disse em entrevista; questionado sobre o percentual de desconhecimento sobre seu nome, afirmou que ainda "haverá tempo" de percorrer o Brasil todo

SÃO PAULO, SP - 19.08.2013: CAMPOS/REUNIÃO/SECOVI/SP - O governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, concede entrevista coletiva após participar de reunião no Secovi, maior sindicato do mercado imobiliário da América Latina, na Vila Mari
SÃO PAULO, SP - 19.08.2013: CAMPOS/REUNIÃO/SECOVI/SP - O governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, concede entrevista coletiva após participar de reunião no Secovi, maior sindicato do mercado imobiliário da América Latina, na Vila Mari (Foto: Gisele Federicce)

Pernambuco 247 – O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), anunciou nesta segunda-feira 30 que deixará o cargo no dia 4 de abril, quando passa a se dedicar integralmente à campanha de sua candidatura pela presidência da República, ao lado da ex-senadora Marina Silva, que deverá ser candidata a vice.

"Vamos ficar até o prazo estabelecido pela Lei Eleitoral. A lei exige um prazo de desincompatibilização para aqueles que serão candidatos às eleições. Vou ficar no governo até o prazo legal, que é dia 4 de abril", anunciou Eduardo Campos, em entrevista.

Leia abaixo texto publicado pela assessoria de imprensa do PSB:

Eduardo afirma que permanecerá no governo de Pernambuco até o dia 04 de abril

PSB - 30/12/2013

O governador de Pernambuco e presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Eduardo Campos, afirmou nesta segunda-feira (30) que permanecerá no exercício do mandato até a data estabelecida pela legislação eleitoral. Desta forma, o pré-candidato do PSB à Presidência da República cravou o dia 4 de abril como data para o início de uma nova fase do projeto socialista.

"Vamos ficar até o prazo estabelecido pela Lei Eleitoral. A lei exige um prazo de desincompatibilização para aqueles que serão candidatos às eleições. Vou ficar no governo até o prazo legal, que é dia 4 de abril", disse Eduardo Campos, em entrevista à Rádio Cultura de Palmares, município da Mata Sul pernambucana, onde o Governo do Estado entregou 707 casas da Operação Reconstrução nesta segunda-feira.

"Até o tempo que a legislação determina, vou estar em Pernambuco cuidando da minha tarefa, que é cuidar da segurança, da educação, da saúde, do saneamento, atraindo empresas para a geração de empregos. Esse é o meu dia-a-dia, que faço com grande ânimo e determinação", completou o governador de Pernambuco.

Indagado sobre o percentual de desconhecimento, Eduardo afirmou que "haverá tempo" de percorrer o Brasil todo. "Temos a clareza de que neste País de dimensões continentais, que é muito grande, nós ainda temos um desconhecimento muito grande. Eu sou conhecido em Pernambuco, mas fora de Pernambuco nós só vamos vencer esse desconhecimento quando o debate da TV e do rádio for iniciado", ressaltou.

Eduardo Campos finalizou a entrevista reiterando os votos de um feliz 2014 para todos. "Hoje é o último dia útil do ano. Estou feliz de poder estar concluindo mais um ano à frente do Governo de Pernambuco. Ganhamos o ano de 2013 com muito trabalho e determinação. Quero agradecer a solidariedade de todo o povo pernambucano. Vamos entrar em 2014 para ganhar 2014, com muito trabalho, ânimo e fé no futuro. Por isso, um feliz ano de 2014 para todas as famílias e que a gente possa tornar realidade os nossos sonhos", disse o governador.

Assessoria de Comunicação Social do Governo de Pernambuco

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247