Campos: "Mais Médicos não pode ser mais marketing"

"Acho que o Mais Médicos tem que ser transformado em mais saúde, não é? Porque é muito mais complexo fazer políticas de saúde do que contratar só profissionais da medicina”, atacou o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, durante a inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Recife; segundo o pré-candidato à presidência, se não for dessa forma, a iniciativa do governo federal "pode ser interpretada como uma coisa mais para fazer o marketing que para trazer saúde ao povo"; até abril, o programa terá contratado mais de 14,9 mil profissionais

"Acho que o Mais Médicos tem que ser transformado em mais saúde, não é? Porque é muito mais complexo fazer políticas de saúde do que contratar só profissionais da medicina”, atacou o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, durante a inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Recife; segundo o pré-candidato à presidência, se não for dessa forma, a iniciativa do governo federal "pode ser interpretada como uma coisa mais para fazer o marketing que para trazer saúde ao povo"; até abril, o programa terá contratado mais de 14,9 mil profissionais
"Acho que o Mais Médicos tem que ser transformado em mais saúde, não é? Porque é muito mais complexo fazer políticas de saúde do que contratar só profissionais da medicina”, atacou o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, durante a inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Recife; segundo o pré-candidato à presidência, se não for dessa forma, a iniciativa do governo federal "pode ser interpretada como uma coisa mais para fazer o marketing que para trazer saúde ao povo"; até abril, o programa terá contratado mais de 14,9 mil profissionais (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O governador de Pernambuco e presidenciável pelo PSB, Eduardo Campos, afirmou que o programa Mais Médicos, serve mais como uma ferramenta de marketing do governo federal do que para servir à saúde da população. A ação, que hoje tem 9.425 médicos contratados e atuantes em todo o País, será um dos carros-chefes da campanha pela reeleição da presidente Dilma Rousseff, provável adversária de Campos no pleito de outubro.

"Acho que o Mais Médicos tem que ser transformado em mais saúde, não é? Porque é muito mais complexo fazer políticas de saúde do que contratar só profissionais da medicina”, afirmou Campos durante a inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Alto do Jenipapo, no Recife, construída com recursos estatais e federais. ”Eu acho que é um desafio muito mais complexo. Tem que ser entendido assim, porque senão pode ser interpretado como uma coisa mais para fazer o marketing que para trazer saúde ao povo", acrescentou o governador.

Campos aproveitou para apontar a UPA do Alto do Jenipapo como um modelo das Upinhas 24h que o PSB está implantando em Recife e que deve apresentar durante o período eleitoral. "Acho que o que está sendo feito pela saúde aqui no Estado e, particularmente, no Recife, deve ser visto como uma experiência a ser adaptada, ser verificada para um dos problemas centrais hoje na pauta brasileira, que é o problema da saúde", declarou.

O prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), que estava presente no evento, também alfinetou o Governo Federal. "Passou o tempo em que fazer política era prometer e não cumprir", afirmou o gestor recifense. Além de Geraldo Júlio e de Campos, o ex-ministro e candidato do PSB ao Senado, Fernando Bezerra Coelho, (PSB), também participou da inauguração.

PUBLICIDADE

Os disparos de Campos contra a administração da presidente Dilma vêm aumentando na medida em que se aproxima o período eleitoral. Na semana passada, o governador afirmou que a presidente está de “aviso prévio”, além de afirmar que “o Brasil não aguenta mais quatro anos de Dilma no poder”. O socialista também chamou Dilma para fazer debates em rede nacional.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email