Cancelamento da abertura de novos cursos de Medicina prejudica o Ceará

O governo de Michel Temer vai decretar uma moratória para impedir a abertura de novos cursos de medicina no país, durante os próximos cinco anos. Com essa medida, a abertura de cinco novas faculdades de medicina no Ceará, anunciada pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira, em agosto deste ano, deverá ser cancelada

O governo de Michel Temer vai decretar uma moratória para impedir a abertura de novos cursos de medicina no país, durante os próximos cinco anos. Com essa medida, a abertura de cinco novas faculdades de medicina no Ceará, anunciada pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira, em agosto deste ano, deverá ser cancelada
O governo de Michel Temer vai decretar uma moratória para impedir a abertura de novos cursos de medicina no país, durante os próximos cinco anos. Com essa medida, a abertura de cinco novas faculdades de medicina no Ceará, anunciada pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira, em agosto deste ano, deverá ser cancelada (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O governo de Michel Temer vai decretar uma moratória para impedir a abertura de novos cursos de medicina no país, durante os próximos cinco anos. Com essa medida, a abertura de cinco novas faculdades de medicina no Ceará, anunciadas pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira, em agosto deste ano, deverá ser cancelada. 

Em pronunciamento no Senado, no dia 2 de agosto, Eunício havia comemorado a autorização para a abertura de cinco novas faculdades de Medicina no estado do Ceará, nas cidades de Iguatu, Quixadá, Crateús, Itapipoca e Russas. ""Essa luta não é de hoje, é de bastante tempo. Nós conseguimos finalmente sair com mais uma vitória para o povo sofrido daquele pequeno estado", disse Eunício, em agosto deste ano.

O anuncio da proibição da abertura de novos cursos de medicina foi feito pelo ministro Mendonça Filho (DEM-PE), da Educação. Segundo ele, o decreto para a adoção da medida já está na mesa de Temer, que deve assiná-lo até o fim do ano. "Há um clamor dos profissionais de medicina para que se suspenda por um período determinado a abertura de novas faculdades, em nome da preservação da qualidade do ensino", diz Mendonça. Ainda segundo o ministro, dois editais em andamento para a abertura de novos cursos, lançados ainda no governo de Dilma Rousseff, serão concluídos, mas não especificou quais são.

Essa medida vai contra o interesse da população brasileira como um todo, que tem carência de médicos, mas Michel Temer decidiu atender ao lobby da categoria, que pretende manter sua reserva de mercado e os preços abusivos no atendimento. 

A informação do cancelamento da abertura de novos cursos de medicina foi divulgada na coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247