Carnaval tem baixo índice de agressão por arma de fogo

"Nos três primeiros dias de Carnaval, foram registrados oficialmente apenas dois casos de agressão por arma de fogo, fato que comprova redução da violência nos circuitos da folia", diz a Prefeitura em nota; números são comparativo com mesmo período do ano passado, quando até às 7h de domingo já haviam sido registrados dez casos; em todo o Carnaval de 2013, foram 17 casos envolvendo incidentes com arma de fogo; confira números parciais de todas as áreas de atuação das secretarias da Prefeitura apresentados em entrevista coletiva

"Nos três primeiros dias de Carnaval, foram registrados oficialmente apenas dois casos de agressão por arma de fogo, fato que comprova redução da violência nos circuitos da folia", diz a Prefeitura em nota; números são comparativo com mesmo período do ano passado, quando até às 7h de domingo já haviam sido registrados dez casos; em todo o Carnaval de 2013, foram 17 casos envolvendo incidentes com arma de fogo; confira números parciais de todas as áreas de atuação das secretarias da Prefeitura apresentados em entrevista coletiva
"Nos três primeiros dias de Carnaval, foram registrados oficialmente apenas dois casos de agressão por arma de fogo, fato que comprova redução da violência nos circuitos da folia", diz a Prefeitura em nota; números são comparativo com mesmo período do ano passado, quando até às 7h de domingo já haviam sido registrados dez casos; em todo o Carnaval de 2013, foram 17 casos envolvendo incidentes com arma de fogo; confira números parciais de todas as áreas de atuação das secretarias da Prefeitura apresentados em entrevista coletiva (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - "Nos três primeiros dias de Carnaval, foram registrados oficialmente apenas dois casos de agressão por arma de fogo, fato que comprova redução da violência nos circuitos da folia", diz a Prefeitura em nota. Números são comparativo com mesmo período do ano passado, quando até às 7h de domingo já haviam sido registrados dez casos. Em todo o Carnaval de 2013, foram 17 casos envolvendo incidentes com arma de fogo.

Dados foram divulgados pela Prefeitura, na manhã deste domingo (2), na tradicional entrevista coletiva sobre o balanço da folia, realizada diariamente na Sala de Imprensa Oficial da festa, instalada no Corredor da Vitória. Participaram os secretários de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves; do Desenvolvimento, Turismo e Cultura, Guilherme Bellintani; da Ordem Pública, Rosemma Maluf; e da Promoção Social e Combate à Pobreza, Maurício Trindade.

Sobre a assistência médica na folia, o secretário de Saúde ainda divulgou os dados sobre os atendimentos clínicos realizados pelos postos de saúde municipais, com destaque para três casos de parada cardíaca, das quais uma com óbito de uma turista alagoana. "Ela estava nas imediações do Shopping Barra quando aconteceu, chegando já sem vida no posto de atendimento", explicou o secretário.

Mais dois casos do tipo foram registrados envolvendo um cordeiro da Timbalada, também na região próxima ao Shopping Barra, e uma turista pernambucana, na Avenida Adhemar de Barros, em Ondina. "Os dois foram encaminhados para hospitais e passam bem, sendo o cordeiro da Timbalada foi até submetido a uma angioplastia", detalhou.

Trabalho infantil - Ações de combate ao trabalho infantil e à exploração sexual de jovens e adolescentes estão sendo realizadas com o apoio de 20 equipes de assistentes sociais e psicólogos da Secretaria de Promoção Social e Combate à pobreza, com o apoio da Guarda Municipal e Polícia Militar. Foram realizadas até às 7h deste domingo, uma média diária de 500 abordagens com pais, sobretudo vendedores ambulantes.

"A Prefeitura também está oferecendo abrigos com atividades, alimentação e acompanhamento por pessoal especializado para atender aos filhos dos ambulantes durante o Carnaval", informou o secretário Maurício Trindade. Os postos foram instalados em escolas públicas na Barra, Ondina, Aflitos e Barris, com média de 15 crianças ou jovens que estão até dormindo nas unidades, além dos que só ficam durante o dia.

Abaixo mais dados de balanço

Saltur

Circuito Osmar:
39 entidades desfilaram, sendo seis trios independentes e três blocos infantis.

Circuito Dodô:
29 entidades desfilaram, sendo dez trios independentes e dois blocos infantis.

Circuito Batatinha
14 entidades desfilaram.

Saúde

2.111 atendimentos desde o início da folia, um decréscimo de 26% em comparação com o mesmo período do ano passado. Desses, 78% (1644) foram clínicos, 10% (205) cirúrgicos, 7% (144) ortopédicos e 6% (118) de bucomaxilofacial.

O circuito Dodô realizou 61,% (1.285), Campo Grande 36% (759) e Pelourinho 3% (67). Quando comparado com 2013, observa-se redução de 27, 23 e 15%, respectivamente. O Posto Adhemar de Barros liderou em número de atendimentos, com 16% (333), Piedade 13% (270), Sabino Silva 13% (269), Shopping Barra 12% (259) e Morro do Gato 11% (231).

As cinco principais causa de atendimento continuam sendo as agressões físicas (451), intoxicação alcoólica (254), ferimento acidental (196), cefaleia (185) e tontura (173). O circuito Barra respondeu por 50% (228) dos registros de agressão física, seguido do Campo Grande 49% (221) e Pelourinho 1% (2). Os postos Piedade (96), Adhemar de Barros (70), Sabino Silva (51), Shopping Barra (47) e Politeama (44) apresentaram o maior número de atendimentos por agressão física.

Em relação aos casos de intoxicação alcoólica, o circuito da Barra realizou 83% (211), Campo Grande 15,% (38) e Pelourinho 2% (5). A faixa etária que concentrou maior número de atendimentos foi de 20 a 29 anos (734), seguida de 30 a 39 anos (526) e de 40 a 49 anos (268). Dos atendimentos, 62% foram para usuários do sexo masculino.

Transalvador

Das 6h de sábado (1º) às 6h deste domingo (02) a Transalvador registrou nove acidentes, com 11 feridos, mas sem vítimas fatais. O órgão municipal autuou 822 condutores e removeu 137 veículos ao pátio da Transalvador.

Nas blitze, os agentes abordaram 205 pessoas, autuando 32, sendo 21 por desrespeitar a Lei Seca e as demais por motivos diversos. Ao todo, dez carros foram removidos nessas operações e 21 carteiras de habilitação foram apreendidas. Um condutor cometeu crime de trânsito, apresentando quantidade igual ou superior a 0,30mg de álcool por litro de ar. As duas equipes de fiscalização da Lei Seca são compostas por 11 agentes e contam com o apoio da Polícia Militar e Guarda Municipal.

Os estacionamentos disponibilizados para os foliões nas imediações dos circuitos do Carnaval acomodaram 2.335 veículos, sendo 1.562 na Zona Azul, 593 na Fonte Nova e 180 no São Raimundo.

A oferta de táxi no período foi de 4.930 carros. A operação de fiscalização da Getax resultou em 19 autuações e nove apreensões.

Os ônibus do sistema convencional transportaram 794.748 passageiros.Os ônibus do sistema especial complementar transportaram 93.452 usuários.O Elevador Lacerda transportou 32.354 pessoas.

Sucom

Das 8h às 20h:

2.580 caixas de bebida apreendidas (34.555 unidades - cerveja, refrigerante, energético)

3.006 latinhas de Skol apreendidas, 3 caixas térmicas e três carrinhos prancha nos Blocos Nana Banana e Nana Coral - vendendo fora das cordas)

52 notificações

66 vistorias de segurança (camarotes e outros)

114 vistorias de balcões

10 monitoramentos sonoros de trios

8 autos de infração

1 embargo

4 interdições (entre elas o estacionamento Sol Park)

2 apreensões (blimp e faixa)

Semop

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) realizou, ontem (1°), a Operação Varredura, em parceria com a Polícia Militar, para apreensão de armas brancas na região do Cristo e Centenário, com objetivo de tirar de circulação elementos que possam ser utilizados como instrumentos geradores de violência. A operação contou com 20 guardas municipais, 12 PMs e cerca de 30 agentes da secretaria.

Durante três dias de folia, a Semop registrou a apreensão de 1.316 espetinhos nos três circuitos oficiais do Carnaval. O número total de armas brancas chegou a 1.743, dentre facas, facões, garrafas de vidro, barras de ferro etc.

Com a contabilização dos três dias de Carnaval, houve queda de 60% no número de apreensões dos espetinhos em relação ao ano passado e 52% no número de armas brancas, que no ano passado já contabilizava 3.666 após três dias de folia.

A Semop fez a apreensão de 257 litros de bebidas artesanais diversas, nos três circuitos oficiais do Carnaval, para coibir a comercialização desses produtos, que são conhecidos por manter substâncias desconhecidas e alto teor alcoólico.

Salvamar

A Coordenadoria de Salvamento Marítimo (Salvamar) já registrou 67 pré-afogamentos, onde os maiores índices foram oriundos da praia da Barra com 35 ocorrências, seguido de 25 nas praias de Jardim de Alah e Aleluia e sete na praia de Ondina.

No trecho tradicional de atuação, entre o Jardim de Alah e a praia de Aleluia, foram montados 51 postos, sendo um deles na Ilha de Maré, além da sede em Patamares, que funciona das 8h às 18h.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email