Caso Valério: Polícia prende Maurício Sampaio

Ex-vice-presidente do Atlético-GO é o provável mandante do assassinato do cronista esportivo; Sampaio é dono de cartório e tem mais de 200 imóveis na Capital; ele foi preso na tarde deste sábado em seu apartamento em Goiânia; empresário teria tentado fugir, mas foi capturado pelos policiais

Caso Valério: Polícia prende Maurício Sampaio
Caso Valério: Polícia prende Maurício Sampaio (Foto: Lailson Duarte)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247_ O ex-vice-presidente do Atlético e dono de cartório na Capital, Maurício Sampaio, de 54 anos, foi preso no início da tarde deste sábado (2) pela Polícia Civil. O empresário estava em seu apartamento onde mora no Setor Marista, em Goiânia.

Segundo informações preliminares, Mauricio tentou fugir, mas foi preso e está sendo ouvido pelos delegados responsáveis pela investigação. Ele é o principal suspeito de ser o mandante do assassinato do cronista esportivo Valério Luiz no dia 5 de julho.A delegada Adriana Ribeiro deve dar informações e uma entrevista ainda esta tarde.

O mandado de prisão temporária foi expedido pela juíza Denise Gondin de Mendonça com um prazo de 30 dias. Como tem curso superior, Maurício Sampaio está preso em cela especial na Delegacia de Investigação de Homicícios (DIH) e deve ser ouvido provavelmente na segunda-feira.

Foi após ouvir o depoimento do açougueiro Marcus Vinícius Pereira Xavier, 28, que a equipe da DIH teve certeza da participação de Maurício Sampaio na trama. Junto com o Sargento Djalma Gomes da Silva, 37 e Urbano de Carvalho Malta, 33, Marcus Vinícius foi preso na manhã de sexta-feira. Além de assumir ser o autor dos disparos, o açougueiro contou ter sido contratado pelo Sargento Da Silva, que agiu a mando de Urbano, que é motorista particular de Sampaio.

O ex-dirigente atlética prestou depoimento à polícia em agosto, mas negou ter participação no crime.

Motivos

Milionário e dono de mais de 200 imóveis em Goiânia, Maurício sempre foi apontado com o principal suspeito de ser o mandante do assassinato. No entanto, as conversas ficavam restritas aos bastidores e nem mesmo a polícia mencionava o nome do ex-dirigente atleticano.

O estopim para a desavença final entre Mauricio e Valério teria sido um comentário do cronista esportivo sobre a péssima situação do Atlético no Brasileirão de 2012. No programa de esportes da PUC TV, Valério disse que quando o barco afunda os primeiros a saírem são os ratos. Era uma referência a Mauricio Sampaio que naquele momento deixava a diretoria do clube.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247