CBF desmente rusgas com Dilma e oferece seleção

Nota publicada pela coluna Ooops!, do portal Uol, informou que o presidente da CBF, José Maria Marin, liberou os campeões da Copa das Confederações para que a presidente não pudesse receber o time no Palácio do Planalto, como uma forma de vingança; "A CBF lamenta e desmente alguns enfoques do noticiário sobre a vitória da Seleção Brasileira, que tentaram sugerir descortesias por parte dos dirigentes da CBF, assim como da Seleção. Isso nunca ocorreu", rebate nota da entidade

CBF desmente rusgas com Dilma e oferece seleção
CBF desmente rusgas com Dilma e oferece seleção (Foto: Ricardo Stuckert)

247 - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nota para negar a informação de que o presidente da entidade, José Maria Marin, teria manobrado para a seleção brasileira não visitar a presidente da República Dilma Rousseff nos dias que se seguem à conquista da Copa das Confederações.

"A CBF lamenta e desmente alguns enfoques do noticiário sobre a vitória da Seleção Brasileira, que tentaram sugerir descortesias por parte dos dirigentes da CBF, assim como da Seleção. Isso nunca ocorreu", diz a nota. "A CBF está e estará sempre à disposição da Presidência da República para ir a Brasília, com os jogadores, para uma visita ao Palácio do Planalto e a Exma. Presidenta Dilma Rousseff. Quando ela assim o desejar", completa o texto.

Segundo nota publicada pela coluna Ooops!, do portal Uol, Marin liberou os campeões da Copa das Confederações para que a presidente não pudesse receber o time no Palácio do Planalto, como uma forma de vingança. A coluna informou que, assim que foi informado do interesse de Dilma, Marin chamou Felipão e informou que oficialmente estava dispensando toda a seleção assim que a cerimônia de encerramento da Copa terminasse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247