Celg: Lúcia Vânia encurrala Caiado e contesta dados

Senador liderou audiência no Congresso para tratar da venda da Celg, mas acabou sendo encurralado pela senadora Lúcia Vânia e o presidente da Celg Par, José Fernando Navarrete; Lúcia acusou Caiado de apresentar dados errados e trabalhar contra os interesses de Goiás ao sabotar a venda; "Não é justo que se coloque dados que não sejam verdadeiros. É um posicionamento que envolve viés político-partidário muito ruim para o Estado"; Navarrete também contestou os números mostrados por Caiado; senador levou até claque para a audiência e em cada pausa durante sua fala, uma turma no fundo batia palmas; "Certamente, o senador Ronaldo Caiado utilizou dados incorretos", disse o presidente

Senador liderou audiência no Congresso para tratar da venda da Celg, mas acabou sendo encurralado pela senadora Lúcia Vânia e o presidente da Celg Par, José Fernando Navarrete; Lúcia acusou Caiado de apresentar dados errados e trabalhar contra os interesses de Goiás ao sabotar a venda; "Não é justo que se coloque dados que não sejam verdadeiros. É um posicionamento que envolve viés político-partidário muito ruim para o Estado"; Navarrete também contestou os números mostrados por Caiado; senador levou até claque para a audiência e em cada pausa durante sua fala, uma turma no fundo batia palmas; "Certamente, o senador Ronaldo Caiado utilizou dados incorretos", disse o presidente
Senador liderou audiência no Congresso para tratar da venda da Celg, mas acabou sendo encurralado pela senadora Lúcia Vânia e o presidente da Celg Par, José Fernando Navarrete; Lúcia acusou Caiado de apresentar dados errados e trabalhar contra os interesses de Goiás ao sabotar a venda; "Não é justo que se coloque dados que não sejam verdadeiros. É um posicionamento que envolve viés político-partidário muito ruim para o Estado"; Navarrete também contestou os números mostrados por Caiado; senador levou até claque para a audiência e em cada pausa durante sua fala, uma turma no fundo batia palmas; "Certamente, o senador Ronaldo Caiado utilizou dados incorretos", disse o presidente (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O presidente da Celg Par, José Fernando Navarrete, e a senadora goiana Lúcia Vânia (PSB), criticaram Ronaldo Caiado (DEM) e acusaram o senador de apresentar dados incorretos sobre a Celg durante audiência para tratar da venda da companhia energética, na tarde desta segunda-feira, no Congresso.

Caiado mostrou planilhas num telão e aproveitou a oportunidade para proferir ataques ao governo de Goiás e às gestões anteriores da empresa, deixando de apresentar ao menos uma proposta factível para a Celg. O senador organizou até uma claque que o apladiu em cada pausa. Pessoas sentadas no fundo batiam palmas efusivamente assim que Caiado dava uma deixa.

"É muito ruim ficar jogando pedra no passado porque o mais importante é salvar nossa empresa goiana. Não é justo que se coloque dados que não sejam verdadeiros", disse Lúcia Vânia. A senadora acusou o senador de estar usando dados errados. "Ele não sabe a realidade da Celg". "Esse dinheiro vai para investimentos, senhor Caiado; para investimentos em energia em Goiás".

"Certamente, o senador Ronaldo Caiado utilizou dados incorretos; provavelmente, ele não teve acesso à verdadeira realidade da Celg" disse Fernando Navarrete.

Em entrevista, Lúcia Vânia continuo as críticas contra Caiado, que faz de tudo para atrapalhar o processo de venda da empresa, que já foi autorizada pelo governo federal.

"É um posicionamento que envolve viés político-partidário muito ruim para o Estado. Na verdade, não pode existir um brasileiro que admita que trocar uma dívida cara por uma dívida mais barata seja errado. E ele (Caiado) fez isso com a obstrução na medida provisória. Nós já perdemos R$ 150 milhões".

Manobra

No mês passado, com ajuda do deputado federal Daniel Vilela (PMDB), Caiado articulou para derrubar emenda que reduziria em R$ 400 milhões a dívida da Celg com a usina de Itaipu. O texto da MP convertia a dívida de dólar para real, gerando economia aos cofres do Estado.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247