Centrão pressiona Temer sobre saída de Imbassahy

Três partidos da base já se recusam a despachar com o ministro tucano, titular da Secretaria de Governo: PR, PSD e PP; juntos, somam 120 votos; às vésperas da segunda denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Temer terá de resolver essa pendência assim que voltar da China, na quarta-feira; antes de viajar, ele disse a Antonio Imbassahy (BA) que ele permaneceria no cargo

Michel Temer e Antonio Imbassahy
Michel Temer e Antonio Imbassahy (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Assim que voltar de sua viagem à China, onde inicia neste domingo 3 a cúpula dos Brics, Michel Temer terá de resolver um impasse com o centrão.

O grupo de partidos pede a saída do ministro tucano Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo. Temer foi "pressionado a escolher entre a metade do PSDB que o apoia e os demais partidos que seguram seu mandato — inclusive o PMDB", diz nota da coluna Painel, da Folha.

Três partidos da base de apoio do governo já se recusam a despachar com o político baiano: PR, PSD e PP. Juntos, somam 120 votos. Temer prometeu resolver o impasse assim que voltar de viagem, na quarta-feira. Antes de partir, disse a Imbassahy que ele permaneceria no cargo.

Tudo isso às vésperas da segunda denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, momento em que Temer mais precisa de votos para se manter no cargo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247