Centrão pressiona Temer sobre saída de Imbassahy

Três partidos da base já se recusam a despachar com o ministro tucano, titular da Secretaria de Governo: PR, PSD e PP; juntos, somam 120 votos; às vésperas da segunda denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Temer terá de resolver essa pendência assim que voltar da China, na quarta-feira; antes de viajar, ele disse a Antonio Imbassahy (BA) que ele permaneceria no cargo

Michel Temer e Antonio Imbassahy
Michel Temer e Antonio Imbassahy (Foto: Gisele Federicce)

Bahia 247 - Assim que voltar de sua viagem à China, onde inicia neste domingo 3 a cúpula dos Brics, Michel Temer terá de resolver um impasse com o centrão.

O grupo de partidos pede a saída do ministro tucano Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo. Temer foi "pressionado a escolher entre a metade do PSDB que o apoia e os demais partidos que seguram seu mandato — inclusive o PMDB", diz nota da coluna Painel, da Folha.

Três partidos da base de apoio do governo já se recusam a despachar com o político baiano: PR, PSD e PP. Juntos, somam 120 votos. Temer prometeu resolver o impasse assim que voltar de viagem, na quarta-feira. Antes de partir, disse a Imbassahy que ele permaneceria no cargo.

Tudo isso às vésperas da segunda denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, momento em que Temer mais precisa de votos para se manter no cargo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247