"Chateado" com invasão, Lula muda agenda

O diretor-presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, se reuniu com os invasores da entidade e disse o ex-presidente "ficou chateado porque o pessoal invadiu e ele teve de mudar a agenda, mas faz parte". "Eles têm a solidariedade do presidente Lula para resolver o problema do assentamento e de todos nós. O que eu não posso concordar é com os métodos que eles estão usando", disse Okamotto

"Chateado" com invasão, Lula muda agenda
"Chateado" com invasão, Lula muda agenda (Foto: Marcelo Camargo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP247 - Diretor-presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto se reuniu nesta quarta-feira com os invasores da entidade para dizer que o ex-presidente se solidariza com a causa em questão, mas que ele, Okamotto, não concorda com o procedimento. "Eles têm a solidariedade do presidente Lula para resolver o problema do assentamento e de todos nós. O que eu não posso concordar é com os métodos que eles estão usando. Eu acho que é inadequado, não pediram sequer uma audiência. Nunca pediam apoio", reclamou Okamotto.

O dirigente do Instituto Lula disse que relatou "o movimento e ele ficou chateado porque o pessoal invadiu e ele teve de mudar a agenda, mas faz parte". Segundo ele, Lula iria para ao escritório nesta quarta-feira, mas decidiu viajar para lugar não informado. Segundo Okamotto, tudo o que a entidade poderia fazer pelos invasores já foi feito. "Mais do que isso é dizer que o movimento deles está certo, mas que a forma não me parece muito correta", disse.

"Por enquanto, estão como nossos convidados aí, mas não podem ser convidados eternos, têm de achar uma solução", disse o Okamotto, que descartou uma medida judicial para a retirada dos invasores. "A partir de agora é a relação deles com o governo. O nosso papel é só levar os fatos que ocorreram para ver se as autoridades tomam alguma providência", completou. De acordo com Okamotto, as instalações estão preservadas e os procedimentos de segurança do Instituto devem ser revisados.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247