Chuva e vento causam estragos no Mineirão

Estragos na cobertura do estádio ocorreram pouco antes da partida entre Cruzeiro e Minas Futebol, pelo Campeonato Mineiro; três placas de metal se desprenderam do teto e caíram na parte lateral do gramado; elas foram retiradas por funcionários da Minas Arena, empresa que administra o estádio; niguém se machucou; o Mineirão receberá seis jogos da Copa do Mundo

Estragos na cobertura do estádio ocorreram pouco antes da partida entre Cruzeiro e Minas Futebol, pelo Campeonato Mineiro; três placas de metal se desprenderam do teto e caíram na parte lateral do gramado; elas foram retiradas por funcionários da Minas Arena, empresa que administra o estádio; niguém se machucou; o Mineirão receberá seis jogos da Copa do Mundo
Estragos na cobertura do estádio ocorreram pouco antes da partida entre Cruzeiro e Minas Futebol, pelo Campeonato Mineiro; três placas de metal se desprenderam do teto e caíram na parte lateral do gramado; elas foram retiradas por funcionários da Minas Arena, empresa que administra o estádio; niguém se machucou; o Mineirão receberá seis jogos da Copa do Mundo (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - A forte chuva que caiu em Belo Horizonte na tarde deste sábado, 1º, provocou estragos na cobertura do estádio do Mineirão. Pouco antes da partida entre Cruzeiro e Minas Futebol, válida pela oitava rodada do Campeonato Mineiro, três placas de metal se desprenderam do teto do estádio e caíram na parte lateral do gramado.

Segundo o Globoesporte.com, as placas de metal foram retiradas do gramado por funcionários da Minas Arena, empresa que administra o estádio. O fato deixou buracos na cobertura do Mineirão, fazendo com que a água da chuva caísse na arquibancada. Ninguém se machucou.

Segundo a Minas Arena, responsável pela administração do estádio, tampas de cobertura das calhas voaram com os fortes ventos e caíram no gramado. Algumas tampas caíram no campo. Outras ficaram soltas, na lona da cobertura.

De acordo com a Cemig, concessionária que fornece enérgia elétrica à capital mineira, a chuva é considerada de pequena intensidade: 6 mm. Mas o que pode ter provocado o desprendimento de peças na cobertura do estádio é o vento, que chegou a 40 km/h na região do estádio.

Inaugurado no ano passado, após uma longa reforma, o Mineirão já foi utilizado como sede da Copa das Confederações, em junho. E receberá seis jogos da Copa do Mundo: Colômbia x Grécia, Bélgica x Argélia, Argentina x Irã e Costa Rica x Inglaterra, além de um das oitavas de final e outro das semifinais.

Apesar da pouca intensidade, a drenagem do estádio Mineirão não suportou a chuva e existem poças no gramado, principalmente na lateral do campo. Funcionários da Minas Arena usam rodos para tentar acabar com as poças no gramado do Gigante da Pampulha.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email