Chuvas derrubam teto de laboratório da Ufal

Parte do teto de um dos Laboratórios Integrados de Ciências do Mar e Naturais (Labmar), da Ufal, no bairro do Farol, em Maceió, desabou neste domingo (28) em função das fortes chuvas que caíram em Alagoas nos últimos dias; ainda no domingo foi feito o isolamento e limpeza das duas salas onde parte da coberta desabou; também foi reforçada provisoriamente uma viga de madeira que estava apresentando fissuras

Parte do teto de um dos Laboratórios Integrados de Ciências do Mar e Naturais (Labmar), da Ufal, no bairro do Farol, em Maceió, desabou neste domingo (28) em função das fortes chuvas que caíram em Alagoas nos últimos dias; ainda no domingo foi feito o isolamento e limpeza das duas salas onde parte da coberta desabou; também foi reforçada provisoriamente uma viga de madeira que estava apresentando fissuras
Parte do teto de um dos Laboratórios Integrados de Ciências do Mar e Naturais (Labmar), da Ufal, no bairro do Farol, em Maceió, desabou neste domingo (28) em função das fortes chuvas que caíram em Alagoas nos últimos dias; ainda no domingo foi feito o isolamento e limpeza das duas salas onde parte da coberta desabou; também foi reforçada provisoriamente uma viga de madeira que estava apresentando fissuras (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Parte do teto de um dos Laboratórios Integrados de Ciências do Mar e Naturais (Labmar), que fica na rua Aristeu de Andrade, no bairro do Farol, desabou neste domingo em função das fortes chuvas que caíram em Alagoas nos últimos dias. A equipe da Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) respondeu prontamente ao chamado para evitar perdas maiores, tanto no Labmar como no Laboratório de DNA Forense, que fica no mesmo prédio.

Os engenheiros da Ufal, Diogo Ferraz e Diogo Henrique, foram ao local para verificar situação. "Chegando ao local já estavam quatro funcionários da Fundação Universitária para o Desenvolvimento do Ensino e da Pesquisa (Fundepes), inclusive o presidente da Fundação, professor Gabriel Soares Bádue, que ajudaram a remover os arquivos para um local seguro", relatou o engenheiro Diogo Ferraz.

A Sinfra vai analisar os motivos da queda, mas já foi constatado que houve sobrecarga ocasionada pelas águas da chuva. "A água infiltrou pela coberta e se acumulou no forro de PVC, que estava fixado aos elementos de madeira da coberta. O fato da água ter se acumulado fez com que a carga em uma das vigas de madeira se elevasse, acarretando na queda de parte da coberta", informou o engenheiro da Ufal.

Ainda no domingo pela manhã, foi feito o isolamento e limpeza das duas salas onde parte da coberta desabou. Também foi reforçada provisoriamente uma outra viga de madeira que estava apresentando algumas fissuras. A parte elétrica foi verificada e foi autorizado o desligamento da energia do prédio. "A equipe que foi até o local garantiu não haver prejuízo com o desligamento da energia, visto que o laboratório de DNA possui gerador próprio e as demais instalações do laboratório não seriam prejudicadas de nenhuma maneira", destacou Diogo Ferraz.

Os reparos devem continuar durante a semana. A reitoria Valéria Correia foi informada da ocorrência e solicitou todas que todas as providências fossem adotadas. "Essa situação dos laboratórios agravou-se em função das fortes chuvas, mas a verdade é que vários problemas estruturais foram constatados desde as gestões anteriores e estamos buscando as formas de resolvê-los", ressaltou a reitora da Ufal.

Quanto as vias do campus A. C. Simões, que ficaram interditadas durante a semana passada por conta dos alagamentos, também já estão liberadas para a passagem de veículos. A equipe da Sinfra está fazendo o levantamento da situação nos prédios para providenciar os reparos necessários. 

Com gazetaweb.com e assessoria da Ufal

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247