Cid Gomes diz que será candidato ao Senado em 2018

Em encontro regional do PDT-Ceará, no município de Itarema, o ex-governador Cid Gomes (PDT) defendeu-se das acusações do empresário Wesley Batista, da JBS, e disse que será candidato ao Senado em 2018, “para não deixar um ladrão assumir meu lugar”.  “O Congresso Nacional precisa de políticos honestos e que trabalhem em nome da população”. O pedetista afirmou ainda que irá processar seu acusador por calúnia e difamação

Em encontro regional do PDT-Ceará, no município de Itarema, o ex-governador Cid Gomes (PDT) defendeu-se das acusações do empresário Wesley Batista, da JBS, e disse que será candidato ao Senado em 2018, “para não deixar um ladrão assumir meu lugar”.  “O Congresso Nacional precisa de políticos honestos e que trabalhem em nome da população”. O pedetista afirmou ainda que irá processar seu acusador por calúnia e difamação
Em encontro regional do PDT-Ceará, no município de Itarema, o ex-governador Cid Gomes (PDT) defendeu-se das acusações do empresário Wesley Batista, da JBS, e disse que será candidato ao Senado em 2018, “para não deixar um ladrão assumir meu lugar”.  “O Congresso Nacional precisa de políticos honestos e que trabalhem em nome da população”. O pedetista afirmou ainda que irá processar seu acusador por calúnia e difamação (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - O ex-governador do Ceará, Cid Gomes (PDT), anunciou que será candidato ao Senado “para não deixar um ladrão assumir meu lugar”. “O Congresso Nacional precisa de políticos honestos e que trabalhem em nome da população”, disse ele no encontro regional do PDT-Ceará, na cidade de Itarema, no Interior do Estado.

Cid antecipou ainda a chapa que apoiará para 2018. Ciro Gomes para presidente do Brasil; Camilo Santana para reeleição de governador do Ceará; e ele com o deputado federal André Figueiredo (PDT) para as duas vagas do Estado para o Senado. O ex-governador disse que “o Congresso Nacional precisa de políticos honestos e que trabalhem em nome da população”.

Acusado pelo empresário Wesley Batista, da JBS, de receber R$ 24 milhões em propinas, o pedetista defendeu-se dizendo ter a consciência de que "quem escolhe essa vida pública vai sofrer ameaças, tentação e calúnias”. “Eu sempre fui transparente e isso é a melhor defesa para isso. Eu nunca recebi um centavo da JBS. Ajuda de campanha é diferente. É legal. Sou digno, sério e honrado, tudo o que espero da vida pública é ser lembrado pela luta a favor do Ceará e do cearense e de minha seriedade e honestidade".

O ex-ministro da Educação disse ainda que irá processar Wesley Batista por calúnia e difamação. 

(Com informações do Estadão)

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247