Cidade da Copa é destaque na capital pernambucana

O projeto contempla moradia, trabalho, aprendizado e entretenimento, além de 33% de área verde e tecnologia de ponta, com monitoramento de segurança e gerenciamento de energia em todos os níveis

Cidade da Copa é destaque na capital pernambucana
Cidade da Copa é destaque na capital pernambucana (Foto: Divulgação)

Leonardo Lucena_247

- A Cidade da Copa, bairro planejado que será erguido no entorno do estádio Arena Pernambuco com investimento total de R$ 1,6 bilhão, foi o objeto de discussão no painel “Smart Cities: O legado para 2014”, apresentado na Expoidea 2012, que acontece no Recife. O objetivo foi detalhar o máximo possível sobre o empreendimento, que vai ser construído no município de São Lourenço da Mata, Zona Oeste da Região Metropolitana do Recife (RMR). Além disso, é multiuso e com grande viés tecnológico, daí o nome Smart City (Cidade Inteligente, em português).

“A finalidade do projeto é estimular uma vocação econômica para um lugar da Região Metropolitana do Recife que ainda não tinha a sua. Com ele, será possível impor características modernas, inovadoras e conectadas com o resto do mundo para, a partir dali, desenvolver boas práticas para melhorar outras áreas da região”, afirmou o secretário executivo de relações institucionais da SECOPA-PE, Gilberto Pimentel.

O Consórcio Arena Pernambuco, formado pela Construtora Norberto Odebrecht (CNO) e pela Odebrecht Participações e Investimentos (OPI), é o responsável pela construção da Cidade da Copa, projeto que contempla moradia, trabalho, aprendizado e entretenimento, além de 33% de área verde. A empresa americana AEG Development foi contratada para atuar na concepção do empreendimento, o masterplan. A AEG já trabalha com a Concessionária através da AEG Facilities e gerencia o complexo LA Live, no centro de Los Angeles, sendo líder mundial no setor de entretenimento.

 Neste complexo, também terá prioridade a adoção de um sistema de tecnologia integrada, com monitoramento de segurança e gerenciamento de energia. Para o diretor de negócios para governo da NEC Brasil, Massato Takakuwa, o uso da tecnologia tem que transformar a estrutura urbana em um local agradável, eficiente, seguro e sustentável. “Ela pode ajudar muito no sentido da inclusão, já que essas ideias não precisam estar restritas à Cidade da Copa, podendo ser ampliadas para a sua vizinhança. Caso contrário, a cidade não será mais inteligente”, disse Takajuwa.

 Até o primeiro semestre de 2014, estarão prontas a Arena Indoor, com capacidade para 10 mil pessoas, um pavilhão do centro de convenções, um campus universitário e um hotel com 300 quartos. Depois, na segunda fase das obras, entre 2015 e 2019, serão construídas as primeiras unidades residenciais e também empresariais, um centro de compras e um segundo pavilhão para eventos. Já na terceira etapa, entre 2020 e 2024, será erguido o restante das unidades de moradia. Na última fase do projeto, após 2025, serão implementadas as obras relacionadas ao negócio.

“A Copa do Mundo é um meio para que tudo isso aconteça, a fim de facilitar a vida das pessoas na cidade. Tudo está sendo criado para servir de legado para o Estado”, afirmou o diretor de marketing do Consórcio Arena Pernambuco, Frederico Campos.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247