CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Cielo será julgado em pleno mundial de Xangai

Deciso do Conselho Arbitral Internacional eleva s alturas expectativas do Campeonato Mundial de Natao; julgamento de Cesar Cielo por doping comear quarta-feira, dois dias antes do incio da competio; resultado deve sair no dia 22, em plena abertura do mundial, diante do mundo todo

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O Tribunal Arbitral do Esporte marcou para a próxima quarta-feira, 20, em Xangai, o julgamento do nadador Cesar Cielo, que foi flagrado pelo exame antidoping. A ser realizado em caráter de urgência na cidade em que será disputado o Campeonato Mundial de Natação, o julgamento ocorrerá apenas dois dias antes do início da competição. Se houver punição com suspensão, Cielo ficará de fora da competição. Para tornar o ambiente ainda mais tenso, a decisão do julgamento poderá ser divulgada apenas no dia 22, pouco antes do início das provas. Outros três brasileiros - Henrique Barbosa, Nicholas Santos e Vinícius Waked - também serão julgados.

Em comunicado oficial publicado em seu site, o tribunal assegura que todos os envolvidos serão ouvidos, enquanto algumas testemunhas darão seus esclarecimentos por videoconferência. Ainda na nota oficial, a entidade afirma que a audiência deve durar a metade do dia. No entanto, esclarece que o painel irá deliberar sobre o caso e proferir suas decisões até o fim do dia 22 de julho.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Abaixo notícia publicada por Brasil 247 no caso Cielo, em 1 de julho:

Cesar Cielo e mais três nadadores brasileiros foram advertidos pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) após resultado positivo em um exame antidoping realizado no último Troféu Brasil, realizado em maio. Foi detectada a presença da substância Furosemida, um diurético que pode ter sido utilizado para mascarar outras substâncias ilegais, na urina de Cielo, Nicholas Santos, Henrique Barbosa e Vinícius Waked. O exame realizado pelo Laboratório INRS - Institut Armand Frappier, no Canadá, credenciado pela Agência Mundial Antidoping, aponta controvérsia e, por isso, os nadadores foram apenas punidos pela CBDA, que escreveu este comunicado público:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

“Os quatro atletas declinaram do direito de realização da amostra B. Os referidos atletas definiram com precisão como o diurético entrou no organismo, restando comprovado que não houve aumento dos seus desempenhos, fato que não ocorreu nesta competição.

O painel, dentro do espírito da legislção da Federação Internacional de Natação - FINA, notadamente na regra DC 10.4, optou por uma advertência aos quatro atletas uma vez que não foi identificada culpa ou negligência por parte dos mesmos no episódio.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

De acordo com a regra DC 9 da FINA, os altetas perdem os resultados, prêmios, certificados e medalhas alcançados obtidos no Troféu Maria Lenk de Natação.”


iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO