Cientistas descobrem planeta errante do tamanho da Terra vagando pela Via Láctea

De acordo com os pesquisadores da Universidade de Varsóvia, na Polônia, o planeta errante é o menor já visto até hoje. Como está fora do Sistema Solar, ele faz parte dos chamados exoplanetas. Ficam escondidos pela luz forte das estrelas que orbitam

(Foto: Reprodução (Universidade de Varsóvia))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Cientistas da Universidade de Varsóvia, na Polônia, anunciaram a descoberta de um planeta errante, aproximadamente do tamanho da Terra, "vagando" pela nossa galáxia, a Via Láctea. A pesquisa foi publicada nessa quinta-feira (29) na revista científica "Astrophysical Journal Letters". Planetas errantes não estão ligados gravitacionalmente a estrela alguma. 

De acordo com os pesquisadores, o planeta errante é o menor já visto até hoje. Como está fora do Sistema Solar, ele faz parte dos chamados exoplanetas, que podem ser observados diretamente com telescópios, porque ficam escondidos pela luz forte das estrelas que orbitam. Os relatos foram publicados pelo portal G1

Geralmente, os astrônomos encontram esses planetas usando observações da luz da estrela hospedeira, a estrela que o planeta orbita. Esses planetas também podem ser localizados usando um fenômeno astronômico chamado microlente gravitacional. A microlente resulta da teoria da relatividade geral de Einstein – segundo a qual a presença de massa no espaço curva o espaço-tempo.

Segundo Przemek Mroz, primeiro autor do estudo e pós-doutorando no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos Estados Unidos, "se um objeto massivo (uma estrela ou um planeta) passa entre um observador baseado na Terra e uma estrela-fonte distante, sua gravidade pode desviar e focar a luz da fonte. O observador medirá um breve brilho da estrela-fonte".

"As chances de observar microlentes são extremamente reduzidas porque três objetos – fonte, lente e observador – devem estar quase perfeitamente alinhados. Se observássemos apenas uma estrela-fonte, teríamos que esperar quase um milhão de anos para ver a fonte sendo ampliada pela microlente", complementou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247