Ciro diz que, após prisão de Lula, virou 'bola da vez do fascismo' no Brasil

Pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) disse que, após a prisão do Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele passou a considerado a "bola da vez desta turma fascista animada com [a candidatura presidencial do deputado federal Jair Bolsonaro -PSL] Bolsonaro. Acham que, com o [ex-presidente Luiz Inácio Inácio Lula da Silva] Lula fora do jogo [eleitoral], o cara sou eu"

Pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) disse que, após a prisão do Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele passou a considerado a "bola da vez desta turma fascista animada com [a candidatura presidencial do deputado federal Jair Bolsonaro -PSL] Bolsonaro. Acham que, com o [ex-presidente Luiz Inácio Inácio Lula da Silva] Lula fora do jogo [eleitoral], o cara sou eu"
Pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) disse que, após a prisão do Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele passou a considerado a "bola da vez desta turma fascista animada com [a candidatura presidencial do deputado federal Jair Bolsonaro -PSL] Bolsonaro. Acham que, com o [ex-presidente Luiz Inácio Inácio Lula da Silva] Lula fora do jogo [eleitoral], o cara sou eu" (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) disse que, após a prisão do Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele passou a considerado a "bola da vez desta turma fascista animada com [a candidatura presidencial do deputado federal Jair Bolsonaro -PSL] Bolsonaro. Acham que, com o [ex-presidente Luiz Inácio Inácio Lula da Silva] Lula fora do jogo [eleitoral], o cara sou eu".

Declaração do trabalhista foi feita nesta quinta-feira (12) durante o Fórum da Liberdade, em Porto Alegre (RS), e poucos dias após ele ter sido acusado por de agressão por um blogueiro ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL). "Não aconteceu de jeito nenhum [a agressão]". "Eu felizmente tenho essa característica de traduzir minha agressividade e indignação com palavras, às vezes, mal compreendidas. Mas agir fisicamente é o argumento de quem não tem palavras, nem razão", completou. "Estão escalando os caras por dinheiro nos ambientes onde eu estou", ressaltou.

Segundo Ciro, após as agressões contra ele o partido reslvou tomar medidas adicionais para evitar possíveis problemas no futuro. "Sou muito acarinhado e respeitado por onde ando, mas vou ter que me precaver – minha responsabilidade cresceu tanto que, ontem, uma turma de militantes foi designada para me proteger dessas provocações que vão acontecer", disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247