CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Colunista estampa crise conjugal do “casal 20”

Na Isto Dinheiro, Guilherme Barros destaca problemas de relacionamento entre os ministros Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann; h rumores de que ele pode assumir a presidncia de Itaipu ou sair candidato prefeitura de Campo Grande

Colunista estampa crise conjugal do “casal 20” (Foto: Edição/247)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Um assunto tabu em Brasília foi abordado neste fim de semana pela coluna do jornalista Guilherme Barros, da revista Istoé Dinheiro. Trata-se da crise conjugal entre os ministros Paulo Bernardo, das Comunicações, e Gleisi Hoffmann, da Casa Civil. Os dois, que no início do governo Dilma eram tratados como o “casal 20” da Esplanada dos Ministérios, estariam enfrentando problemas conjugais. E isso poderia até provocar mudanças importantes no xadrez do poder.

Leia, abaixo, a nota de Guilherme Barros:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Estremeceu

Enquanto a chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, trabalha muito, seu marido, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, dá muito trabalho. A ponto de a relação entre eles não estar lá às mil maravilhas. Muito ao contrário.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Este problema de relacionamento, que já se comenta há alguns meses em Brasília, teria sido levado à presidente Dilma Rousseff. Desde então, o nome de Paulo Bernardo passou a ser cogitado para a presidência de Itaipu, que fica na distante Foz do Iguaçu. O atual presidente, Jorge Samek, deixaria o cargo para concorrer à prefeitura da cidade. Outra alternativa é fazer de Paulo Bernardo candidato do PT à prefeitura da não menos distante Campo Grande, no Mato Grosso do Sul – o ministro das Comunicações já foi secretário de Fazenda do Estado.

Se a mudança realmente vier a ocorrer, Dilma teria uma carta na manga para as Comunicações. Trata-se do ex-ministro da Secom, Franklin Martins, que defende um novo marco regulatório para o setor, evitando a propriedade cruzada dos meios de comunicação nas mãos de poucos grupos empresariais. Trata-se de algo semelhante à “Ley de Medios”, que a presidente Cristina Kirchner implantou na Argentina.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO