Com a boca no trombone, 12 de maio

A opinião dos nossos comentaristas, nas páginas do 247

Com a boca no trombone, 12 de maio
Com a boca no trombone, 12 de maio (Foto: Shutterstock)

247 – Os temas abordados no 247 têm levantado discussões relevantes, diante de uma crise de corrupção que ameaça se transformar em crise – ou depuração – institucional. Luiz Monteiro de Barros, por exemplo, defende o financiamento público de campanha, ao comentar o artigo “A guerra do fim do mundo”, entre a tribo do mensalão e a tribo do Cachoeira. Leia alguns comentários selecionados nas últimas 24 horas.

1. Sobre a disputa Mensalão-Cachoeira

Luiz Monteiro de Barros 11.05.2012 às 08:20

Quem ousa ficar contra o financiamento publico e exclusivo de campanha. Quem ousa ainda ficar contra a regulamentação dos meios de comunicação. Quem ousa ficar contra o PROUNI e o PRONATEC são aqueles que se baseiam em valores superados de um velho ciclo. Sou PT e o desejo leal como Dilma demonstra ser. E a favor de uma oposição que seja adversário leal. Ambos situação e oposição, Mercado e Estado em equilíbrio. Por isso busco do “outro lado” o da oposição ou ex-opositores; pessoas como Delfin Neto, Bresser Pereira, Claudio Lembo. Assim faço para firmar o quão lógico é o lado ao qual pertenço. Pais rico é pais sem pobreza.

2. Sobre o indiciamento de Thor Batista

Allan Kardec da Silva Matos 12.05.2012 às 09:30

Parabéns pela reportagem. e vamos acabar com a hipocrisia, todos que defenderam o Filho do Deus, tem interesse muito maior do que simplesmente um acidente onde um pobre morre. De quem é a culpa só a justiça vai dizer, porém a justiça do Brasil é pra quem não tem condições de pagar o melhor advogado porque sabemos a quantidade de brechas que tem na lei. Em fim isso tudo vai acabar em Pizza ou caviar.

3. Sobre a demissão de Ricardo Oliveira do Banco do Brasil

Marcos Sintra 11.05.2012 às 20:40

A unica coisa mal explicada no BB é o que realmente fazia este tal de Gordo. Foi o unico que não teve a dignidade de vir a público até agora para se tentar sequer se explicar. Tamanho era o seu poder que ate agora a assessoria de imprensa do BB não consegue se pronunciar. Seus tentáculos subterraneos na estrutura do BB ainda serão sentidos por algum tempo.

4. Sobre a venda da Delta à JBS

SergioBrun 11.05.2012 às 20:04

Bancos, fornecedores, deverão injetar recursos na Delta para financiar suas atividades, agora será dado recursos ao Henrique Meireles, perceberam, o Gestor da Delta, a bicicleta não pode parar, logo tem que continuar pedalando, ok, tudo mundo vai colocar mais pra receber suas dívidas, e os governos vão ter os serviços contratados, executados, grande saida pra todo mundo.

5. Também sobre a venda da Delta

Eros Alonso 11.05.2012 às 19:30

Vender a Delta nestas circunstâncias é um crime.O MP deve tomar as medidas cabíveis e impedir a venda. Cheira lavagem de dinheiro.E ainda tem o BNDES junto.A Delta deve estar sub-júdice imediatamente e seus bens disponíveis.Um interventor nomeado pela Justiça é o ideal.Qualquer coisa fora disso é mais corrupção.

6. Sobre possíveis grampos no STF e a possível convocação de Gurgel

Luana 11.05.2012 às 22:24

Seria um absurdo este senhor não ir depor na CPI assim como magistrados, governadores e imprensa envolvidos. Mas desde o primeiro dia que vi a reunião da CPI não coloquei fé. O Poder Legislativo é um fiasco no corporativismo e o Judiciário se coloca como um deus. As declarações do Gilmar Mendes já eram previsíveis, pelo que ele fez na Satiagraha, o que se esperar deste senhor é daí para pior. Mas a de Joaquim Barbosa foi um absurdo,o cara afirmar que Gurgel se valeu de sua autonomia funcional, seria melhor ele ter ficado calado. Quer dizer que agora os procuradores e promotores que têm a função precípua de fiscalizar e apurar os fatos com a ajuda da polícia, invoca sua autonomia funcional para proteger bandidos sentando em cima de processos. Se fosse um país sério toda esta gente estaria na cadeia. Mas este país que não tem vocação nenhuma para ser sério, mas para manter estas aberrações aí. Vamos ver todos estes intoccáveis saírem numa boa disso tudo e mais uma vez um Congresso Nacional fraco, defendendo enes interesses, menos do país e quem votou. Estou pensando seriamente depois do que vi neste CPI não votar em mais ninguém, a começar já pelas eleições de prefeito. A lei não funciona e nem funcionará enquanto este ranço existir. Neste país vai mandar sempre quem tem dinheiro. O judiciário e o Legislativo são os responsáveis por este sistema de coisas. E o que é pior, gostam das luzes do PIG e ao mesmo tempo o teme.

7. Sobre a expulsão de estudantes da USP

Crystian 11.05.2012 às 18:45

Faculdade é lugar de estudar, não de fumar maconha, traficar drogas e ficar bebendo pinga. Não quer estudar? Tem muita gente querendo.

8. Também sobre o caso da USP

Gustavo Rocco 11.05.2012 às 13:10

Os reacionarios estão de olho nas materias. O que dizer de quem defente "moral e bons costumes"? Algo tao subjetivo que chega a ser comico alguem ser julgado por isso.

9. Sobre Roberto Gurgel

Vander Ferreira Salles 11.05.2012 às 17:19

Se vivêssemos num país sério, esse Procurador já teria pedido para sair ou já teriam saído com ele. E não me venham com essa história de que quem critica Gurgel é que quer desviar o foco do mensalão. Eu como cidadão brasileiro quero que o tal mensalão seja julgado e se houverem provas que todos sejam exemplarmente punidos, mas esse procurador não tem condições morais para continuar no cargo. Aliás, no Brasil, ele tem todas.

10. Sobre a aliança entre PT e PSDB em Minas

Galvão 11.05.2012 às 23:34

A aliança entre a banda podre do PT de MG e o PSDB é promovida pelo Pimentel, em pagamento pelas “consultorias fantasmas” que o Aécio lhe arranjou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247