Comércio da Savassi com novo horário na quarta

Lojas vão ficar abertas até 21h a partir do primeiro dia de agosto, atendendo a reivindicação antiga dos comerciantes do bairro. Depois da revitalização da praça, expectativa é que a demanda aumentada justifique o horário estendido

Comércio da Savassi com novo horário na quarta
Comércio da Savassi com novo horário na quarta (Foto: Divulgação)

Minas 247 - Cerca de 30 lojas da Savassi, em Belo Horizonte, terão a possibilidade de ficar de portas abertas até as 21h. O novo horário, que é uma reivindicação antiga dos lojistas da região, começa a vigorar a partir desta quarta-feira, 1º de agosto.

Confira o texto do site naSavassi:

A partir da próxima quarta-feira, 1º de agosto, cerca de 30 estabelecimentos da Savassi irão funcionar em horário ampliado: até as 21h, de segunda a sexta; e sábados, até as 18h. Atualmente, a maioria das lojas da Savassi funcionam das 9h às 19h, durante a semana, e das 9h às 13h às 15h nos sábados. Fora desses horários, o movimento na região fica praticamente restrito a estabelecimentos de alimentação, livrarias e casas noturnas.

Para o presidente do Conselho Savassi da CDL, Alessandro Runcini, a expectativa é que de, em dois meses, as vendas das lojas que funcionem em horário ampliado cresçam 30%. “Quanto maior a adesão dos lojistas ao novo horário, melhores as vendas. Este é o momento ideal para que o comércio passe a funcionar até mais tarde, pois aregião acabou de ser revitalizada”, afirma.

Segundo pesquisa da CDL/BH realizada com 210 pessoas em maio, cerca de 70% dos entrevistados opinaram que o comércio da Savassi deveria ficar aberto até mais tarde. Para o gerente de uma loja de roupas na rua Antônio de Albuquerque, Leandro Abecassis, só é possível saber se a extensão do horário de funcionamento vai funcionar na prática. “A proposta é interessante, mas só vamos saber se vai valer a pena testando – e o resultado não deve vir em menos de dois meses”, pondera. Segundo Leandro, atualmente, a loja fica aberta até as 19h e, mesmo em datas como o Dia dos Namorados, estende apenas até as 20h. “Chegamos às 21h só no período de Natal. Fora isso, não há movimento”, diz.

Já para a vendedora Fabiola Goncalves, de uma loja de roupas também na Antônio de Albuquerque, será preciso renegociar o expediente dos funcionários. “Se formos trabalhar de 9h às 21h seria interessante folgar aos sábados, senão a carga horária fica muito pesada, ou então montar dois turnos”, sugere.

Para alguns comerciantes, a insegurança é um dos principais argumentos contrários à expansão do horário de funcionamento das lojas. De acordo com Erika Mineli, vendedora de uma loja de equipamentos para viagem no quarteirão da rua Antônio de Albuquerque, quando ela deixa o expediente, às 19h, a região já está deserta. “ Às 21h seria ainda pior. A Savassi não tem estrutura para funcionar nesse horário, somente depois que colocarem um posto policial fixo aqui na rua”, questiona.

Segundo a Polícia Militar, duas viaturas permanecerão até às 22 horas na região, uma na Rua Antônio de Albuquerque e outra na Praça da Savassi. Além disso, como explica o major Antônio Carlos Alves, da 4ª Cia da Polícia Militar, desde a última onda de arrombamentos a estabelecimentos comerciais da região, o efetivo foi ampliado com a presença de duas viaturas do projeto polícia e família das 20h às 6h nos locais que concentraram mais arrombamentos. O projeto polícia e família teve início em fevereiro quando 32 policiais iniciaram um contato com moradores e comerciantes para identificar as ocorrências e pontos de vulnerabilidade na região.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247