Comissão pede ao TCM pente fino nas contas de Paulo

Prefeito informou que a despesa da Prefeitura de Goiânia aumentou 13,42% no segundo quadrimestre de 2015; queda real na arrecadação (descontada a inflação) do Município foi de 3,96% no mesmo período; dívida consolidada líquida do município é de R$ 532 milhões; número é avaliado pelo chefe do executivo municipal como "relativamente pequena"; TCM verificará validade das informações, já que o prefeito apresentou dados de superávit e queda na arrecadação; "Estamos surpresos com os números. Vamos tomar as devidas providências em relação a esses dados", afirma o vereador Thiago Albernaz (PSDB)

Prefeito informou que a despesa da Prefeitura de Goiânia aumentou 13,42% no segundo quadrimestre de 2015; queda real na arrecadação (descontada a inflação) do Município foi de 3,96% no mesmo período; dívida consolidada líquida do município é de R$ 532 milhões; número é avaliado pelo chefe do executivo municipal como "relativamente pequena"; TCM verificará validade das informações, já que o prefeito apresentou dados de superávit e queda na arrecadação; "Estamos surpresos com os números. Vamos tomar as devidas providências em relação a esses dados", afirma o vereador Thiago Albernaz (PSDB)
Prefeito informou que a despesa da Prefeitura de Goiânia aumentou 13,42% no segundo quadrimestre de 2015; queda real na arrecadação (descontada a inflação) do Município foi de 3,96% no mesmo período; dívida consolidada líquida do município é de R$ 532 milhões; número é avaliado pelo chefe do executivo municipal como "relativamente pequena"; TCM verificará validade das informações, já que o prefeito apresentou dados de superávit e queda na arrecadação; "Estamos surpresos com os números. Vamos tomar as devidas providências em relação a esses dados", afirma o vereador Thiago Albernaz (PSDB) (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Em prestação de contas realizada na manhã de segunda-feira (26) à Comissão Mista da Câmara Municipal de Goiânia, o prefeito Paulo Garcia (PT) informou que a despesa da Prefeitura de Goiânia aumentou 13,42% no segundo quadrimestre de 2015.

De acordo com Garcia, a queda real na arrecadação (descontada a inflação) do Município foi de 3,96% no mesmo período. Segundo os dados apresentados à Comissão Mista, presidida pelo vereador Thiago Albernaz (PSDB), o crescimento real da despesa foi de 4,76%. O prefeito explicou que a despesa aumentou em função de investimentos realizados.

Ainda segundo Paulo Garcia, a dívida consolidada líquida do município é de R$ 532 milhões. O número foi avaliado pelo chefe do executivo municipal como "relativamente pequena". Ainda durante a divulgação de números, o prefeito informou à Comissão Mista que houve redução com gastos de pessoal na ordem de 9,35%. Na ocasião foi anunciado superávit de R$ 35 milhões e a receita total de janeiro a agosto de 2.500.659.389,72.

De acordo com Thiago Albernaz, a Comissão Mista recorrerá ao Tribunal de Contas do Município (TCM) para verificar a validade das informações, já que o prefeito apresentou dados de superávit e queda na arrecadação. "Estamos surpresos com os números. Vamos tomar as devidas providências em relação a esses dados. Ao mesmo tempo, ficamos contentes com a participação de 33 vereadores e com o sucesso da prestação de contas realizada em plenário e de portas abertas para participação de todos os parlamentares e da população", disse Albernaz.

Transporte
Durante a Sabatina, Thiago Albernaz solicitou que Paulo Garcia, como presidente da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC), convocasse uma reunião do grupo. "Sou representante da Câmara de Goiânia e solicito esse encontro, pois é notório a necessidade de deliberar sobre os problemas do transporte coletivo em Goiânia e na Região Metropolitana", ponderou o vereador.

Ao ser questionado pelos vereadores sobre atrasos na obra do BRT, Paulo Garcia informou que as interferências e construções estão avançando e serão entregues dentro do planejado.

Durante a sabatina, o prefeito usou a oportunidade para entregar um Projeto de Lei ao presidente da Sessão, Thiago Albernaz, que autoriza o Executivo a contratar créditos adicionais. “Com os recursos poderemos pagar os precatórios", explicou o prefeito.

O prefeito convocou todo os seus auxiliares de primeiro escalão para participar da prestação de contas, que durou quase 5 horas. Ao menos 15 deles acompanharam Paulo Garcia durante a sabatina na Câmara. Entre eles, o secretário de Finanças, Jeovalter Correia, e o controlador-geral do Município, Edilberto Dias, sentaram-se ao lado do prefeito.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247