Comissionados serão demitidos e secretários entregarão cargos

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), informou que demitirá servidores comissionados a partir de 2 de abril, para manter a estabilidade financeira da gestão, com pagamentos em dia a servidores e manutenção da máquina administrativa; segundo ele, o executivo também deve demitir secretários e presidentes de autarquias do Executivo palmense deverá entregar seus cargos, para manter as contas em dia; Amastha afirmou que ainda não há data definida, mas a medida deve acontecer por "decisão meramente política, apenas para aqueles que serão candidatos nas eleições municipais deste ano"

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), informou que demitirá servidores comissionados a partir de 2 de abril, para manter a estabilidade financeira da gestão, com pagamentos em dia a servidores e manutenção da máquina administrativa; segundo ele, o executivo também deve demitir secretários e presidentes de autarquias do Executivo palmense deverá entregar seus cargos, para manter as contas em dia; Amastha afirmou que ainda não há data definida, mas a medida deve acontecer por "decisão meramente política, apenas para aqueles que serão candidatos nas eleições municipais deste ano"
O prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), informou que demitirá servidores comissionados a partir de 2 de abril, para manter a estabilidade financeira da gestão, com pagamentos em dia a servidores e manutenção da máquina administrativa; segundo ele, o executivo também deve demitir secretários e presidentes de autarquias do Executivo palmense deverá entregar seus cargos, para manter as contas em dia; Amastha afirmou que ainda não há data definida, mas a medida deve acontecer por "decisão meramente política, apenas para aqueles que serão candidatos nas eleições municipais deste ano" (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - O prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), informou, nesta sexta-feira (18), que demitirá servidores comissionados a partir de 2 de abril, para manter a estabilidade financeira da gestão, com pagamentos em dia a servidores e manutenção da máquina administrativa. Segundo ele, o executivo também deve demitir secretários e presidentes de autarquias do Executivo palmense deverá entregar seus cargos, para manter as contas em dia.

Amastha afirmou que ainda não há data definida, mas a medida deve acontecer por "decisão meramente política, apenas para aqueles que serão candidatos nas eleições municipais deste ano". De acordo com o prefeito, não há perspectiva de quantos secretários deverão entregar seus cargos.

O chefe do executivo municipal afirmou que sua equipe está fazendo levantamento de qual valor deve ser economizado, para que seja anunciado aos secretários o quantitativo de corte em cada pasta. "Os repasses federais, que representavam em 2012 81% da receita, representam hoje apenas 55%. Houve uma queda acumulada em 2016 de quase 17%", afirmou ele ao T1 Notícias.

Segundo o gestor, a cidade de Palmas está “fortalecendo cada dia mais a economia local, como a parceria com a CDL e Acipa para aumentar as vendas, com a inauguração dos hotéis e de todas as novas obras e empreendimentos". "Estamos apoiando muito a iniciativa privada para que gere emprego e renda", disse Amastha.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247