Complexos estimulam a economia de Goiás

Conglomerados produtivos atendem à intenção do governo de interiorizar o desenvolvimento através da integração de rodovias e ferrovias, de micro e pequenas empresas com outras de médio e grande porte e de cidades menos desenvolvidas polos competitivos regionais; dois primeiros complexos serão construídos em Goiânia e em Rio Verde

Complexos estimulam a economia de Goiás
Complexos estimulam a economia de Goiás (Foto: Rodrigo Cabral/ Divulgação)

247_ O Governo de Goiás lançou nesta tarde os Complexos Industriais Integrados, criados para fomentar o crescimento da economia goiana. Os primeiros complexos serão construídos em Goiânia e Rio Verde e vão associar infraestrutura e políticas industriais que facilitem a integração entre empresas de ramos semelhantes e o escoamento da produção.

Na ocasião o governador Marconi Perillo assinou os protocolos de lançamento dos Complexos Industriais de Goiânia e Rio Verde. Participaram da solenidade os secretários de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, de Segurança Pública, João Furtado, da Fazenda, Simão Cirineu e de Ciência e Tecnologia, Mauro Faiad, além de representantes dos setores agropecuário e industrial.

O secretário de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, explica que "o Estado entra com as políticas públicas. O acesso ao FCO, BNDES e o que for necessário para gerar competitividade e a qualificação da mão de obra". A expectativa é de que os dois complexos já estejam em funcionamento em 2013 e gerem, inicialmente, de 10 a 15 mil empregos.

O protocolo de intenções estabelece que o Governo de Goiás vai colocar à disposição de cada complexo um grupo de trabalho envolvendo secretarias de Estado, que vão buscar a desburocratização dos processos de instalação de empresas. "Aqui em Goiás nós queremos interiorizar os investimentos para que o Estado, com sua capacidade de investimento, possa fomentar o desenvolvimento regional e levar a industrialização e o crescimento econômico aos menores municípios do Estado, juntamente com a infraestrutura necessária e a capacitação da mão de obra", explica Alexandre Baldy. A atração das empresas será tarefa compartilhada com os empreendedores e o governo.

Os Complexos Industriais Integrados são assim chamados porque possibilitam a integração de rodovias e ferrovias, micro e pequenas empresas com outras de médio e grande porte, cidades menos desenvolvidas com outras competitivas, o campo com a cidade e, consequentemente, Goiás com o mundo. A ideia é interiorizar o desenvolvimento e fazer com que Goiás seja o Estado mais interessante para a instalação de indústrias na região que compreende o Centro-Norte do País. Dos 246 municípios goianos, apenas 10 são responsáveis por 61% do PIB do Estado.

Sobre os investimentos em infraestrutura, o governador Marconi Perillo destaca que "nós vamos ter aqui em Goiás quatro grandes ferrovias, além de uma ferrovia de passageiros, que está sendo projetada, que vai ligar Luziânia a Brasília, e outra, que está sendo estudada, ligando Goiânia a Brasília. Confirmados esses investimentos, num período de 10 anos, Goiás poderá contar com seis importantes ferrovias, além de investimentos aeroportuários, em hidrovias e rodovias. Tudo isso vai transformar a logística de Goiás numa das mais competitivas nos próximos 10 anos".

Complexos industriais integrados

O Complexo Industrial Integrado de Goiânia será voltado para o consumo da Região Metropolitana e o empreendedor é o Centro Logístico Centro-Oeste, com aproximadamente R$ 266 milhões. Vai integrar a produção industrial do Sudeste e Sul e o consumo da Região Metropolitana de Goiânia e abrigar operadores logísticos, centro de distribuição e indústrias que não geram resíduos sólidos das cadeias produtivas de eletroeletrônicos, borracha, química, cosméticos e moveleira.

O Complexo Industrial Integrado de Rio Verde tem como vocação empresas relacionadas às cadeias produtivas de algodão, milho, soja, etanol, carnes e derivados e o empreendedor é a Toctao, com aproximadamente R$ 200 milhões de investimento. A região tem o maior PIB do agronegócio do Brasil e no ano passado recebeu os maiores investimentos do setor sucroenergético.

Economia goiana

A economia goiana cresceu oito vezes acima da média nacional nos últimos 15 anos. Há 13 meses Goiás é o estado que apresenta maior crescimento industrial, segundo dados do IBGE e no primeiro semestre de 2012 foi a unidade da federação que mais gerou postos de trabalho, proporcionalmente. Some-se a esses dados o fato de Goiás ter atingido, no ano passado, a meta histórica de atração de R$ 10 bilhões em investimentos privados em apenas 10 meses. "Tivemos um crescimento vertiginoso no volume de exportações. Deveremos chegar a quase R$ 8 bilhões em volume de exportações neste ano de 2012. Isso foi impulsionado pelo crescimento industrial e pela chegada de grandes investimentos", finaliza Marconi Perillo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247