"Confuso com o fuso", Wagner adia minirreforma

Jaques Wagner (PT) frustrou a imprensa por não anunciar a tão especulada 'minirreforma' que fará no primeiro escalão, mas não deixou de falar de política e criticou a "antecipação" do debate sobre sua sucessão; ao defender a "legitimidade" de quadros do PT, o governador criticou os que têm "pressa de ganhar visibilidade em relação a 2014"; sobre a viagem que fez à China, anunciou "inicialmente" investimentos de R$ 1,6 bilhão

"Confuso com o fuso", Wagner adia minirreforma
"Confuso com o fuso", Wagner adia minirreforma (Foto: ASCOM/governo do estado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

O governador Jaques Wagner (PT) frustrou a imprensa nesta tarde por não anunciar a tão especulada 'minirreforma' que fará no primeiro escalão do secretariado.

Em tom descontraído, disse que ainda estava sentindo a diferença do fuso horário da China, onde passou uma semana em busca de investimento para a Bahia. "Ainda estou confuso (risos)".

Mas ele não deixou de falar de política e criticou a "antecipação" do debate sobre sua sucessão em 2014.

Ao defender a "legitimidade" de quadros do PT para a disputa, Wagner criticou os que têm "pressa de ganhar visibilidade em relação a 2014".

"As pessoas não aprendem que ilustres desconhecidos ganharam eleições". Petista se referiu à sua própria vitória contra o então governador Paulo Souto (DEM) em 2006, à da presidente Dilma Rousseff em 2010 e à de Fernando Haddad na Prefeitura de São Paulo em outubro último.

Viagem produtiva

O governador prestou contas da viagem que fez à China em companhia do secretário do Planejamento e possível pré-candidato à sua sucessão, José Sérgio Gabrielli.

Segundo Wagner, a viagem foi produtiva, consolidando pelo menos dois importantes investimentos para o estado com a instalação de plantas industriais da Baoji Oilfield Machinery (Bomco), especializada na fabricação de estruturas de perfuração e prospecção de petróleo, e de uma unidade da Foton Motors, que vai produzir ônibus leves e prevê a expansão para caminhões.

A estimativa inicial é que os investimentos cheguem a R$ 1,6 bilhão, gerando cerca de dois mil empregos. "As duas empresas estão com terrenos escolhidos, tanto a Bomco quanto a Foton. Além disso, conversamos com uma fábrica de fibra de vidro que já atua no Brasil e quer expandir seu negócio e, com isso, temos 80% de chances de trazer", disse o governador.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247