Congresso orienta micro e pequenos empresários

Objetivo do evento, organizado pela Federação das Micro Empresas e Empresas de Pequeno Porte de Pernambuco, é esclarecer os principais pontos do novo decreto assinado pelo Governo de Pernambuco, que obriga a compra, por parte do Executivo, de micro e pequenas empresas

Congresso orienta micro e pequenos empresários
Congresso orienta micro e pequenos empresários (Foto: Divulgação)

PE247 – A Federação das Micro Empresas e Empresas de Pequeno Porte de Pernambuco (Femicro-PE) nesta terça-feira (28) a 13ª edição do Congresso Estadual de Micro e Pequenas Empresas de Pernambuco. As inscrições podem ser realizadas até às 18h da segunda (27), pelo site da entidade (www.femicro-pe.org.br) ou no dia do evento, das 8h às 9h, no Hotel Jangadeiro, em Boa Viagem, onde ocorre o evento. O valor é de R$ 30.

O objetivo do Congresso é esclarecer e tirar dúvidas do setor em relação ao novo plano de compras governamentais, anunciado pelo Governo de Pernambuco. O tema deste ano é “Empreendedorismo é o caminho” e o evento contará com palestras sobre projetos de incentivos, estímulo à exportação e políticas de compras governamentais. Representantes do Sebrae também vão dar dicas para os empreendedores individuais que acabaram de se formalizar. Palestras sobre franquias, e as leis trabalhistas e a relação entre empregado e empregador.

O evento também é a oportunidade das microempresas, empresas de pequeno porte e empreendedores individuais conseguirem crédito para novos investimentos. Um balcão de atendimento organizado pela Agência de Fomento de Pernambuco (Agefepe) e por representantes do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) vai realizar o atendimento aos participantes.

LEI – O Estado de Pernambuco anunciou, no início deste mês, um decreto que cria uma nova política de compras governamentais. A nova legislação permite a prática da subcontratação de empresas de menor porte e a participação de cotas de reservas de lotes em licitações, com até 25%. Na prática, o Governo fica obrigado a realizar parte de suas compras a micro e pequenas empresas.

Raphael Coutinho_247 – O bom momento vivido por Pernambuco foi um dos fatores para a escolha do Recife como sede, hoje (03) e amanhã (04), do 18º Congresso Brasileiro de Micro e Pequenas Empresas. O evento, que o ocorrerá no Mar Hotel, em Boa Viagem, é a oportunidade das pessoas ligadas ao segmento discutirem medidas que podem ser adotadas, pelo governo e sociedade civil, em benefício do desenvolvimento deste setor. Assuntos como tecnologia, Copa do Mundo de futebol e a avaliação da Lei Geral da Microempresa serão discutidos por pessoas do país inteiro. 

O congresso será promovido pela Confederação Nacional de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Comicro). Entre as discussões, está prevista, na palestra de abertura, um debate sobre Ações do Congresso Nacional para as Micro e Pequenas Empresas, com os senadores Armando Monteiro Neto (PE) e José Barroso Pimentel (CE), e os deputados federais Pedro Eugênio (PE) e Pepe Vargas (RS). Os quatro são ligados às comissões e frentes parlamentares ligadas ao assunto.

Para o presidente da Comicro, José Tarcísio da Silva, o evento é a chance de apresentar novas propostas aos parlamentares. “Após a conclusão do congresso, vamos reunir as ideias e encaminhá-las aos deputados e senadores, para que haja a criação de leis ou adaptação das atuais que contribuam para o nosso trabalho”, explicou. Segundo ele, a Lei Geral da Microempresa foi um avanço significativo neste campo. “Podemos dizer que esse processo é dividido em duas etapas: antes e depois da Lei. Antes, nós tínhamos um grande número de informalidade devido a burocracia e altos impostos. Hoje isto está mudando, mas ainda faltam algumas coisas”, acrescentou.

Segundo um levantamento feito pelo Sebrae, o número de micro e pequenas empresas poderá chegar a 8,8 milhões em 2015, o que representa uma para cada 24 habitantes. Grande parte deste aumento está ligada aos eventos esportivos que ocorrerão nesta época. Deste número, a estimativa é que 55% delas sejam da área de comércio, 34% de serviços e 11% de indústria. Ainda de acordo com o levantamento, as áreas que apresentam maiores possibilidades de negócios são: educação on-line, lojas voltadas para população com mais de 60 anos, negócios ligados à preocupação com a saúde, lojas e atividades de lazer e brinquedos para crianças, entre outros pontos.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247