Consórcio Brasil Central avança na unificação de alíquotas do ICMS

O secretário da Fazenda, João Furtado, recebeu, na Sefaz, em Goiânia, representantes de secretários da Fazenda dos estados membros do Consórcio Brasil Central (CBC). Essa foi a primeira reunião para aprofundar o projeto de unificação de alíquotas do ICMS entre as unidades consorciadas; “Temos o embrião da reforma tributária para ensinar ao Brasil que nossos estados podem fazer mais e melhor”, destacou Furtado

O secretário da Fazenda, João Furtado, recebeu, na Sefaz, em Goiânia, representantes de secretários da Fazenda dos estados membros do Consórcio Brasil Central (CBC). Essa foi a primeira reunião para aprofundar o projeto de unificação de alíquotas do ICMS entre as unidades consorciadas; “Temos o embrião da reforma tributária para ensinar ao Brasil que nossos estados podem fazer mais e melhor”, destacou Furtado
O secretário da Fazenda, João Furtado, recebeu, na Sefaz, em Goiânia, representantes de secretários da Fazenda dos estados membros do Consórcio Brasil Central (CBC). Essa foi a primeira reunião para aprofundar o projeto de unificação de alíquotas do ICMS entre as unidades consorciadas; “Temos o embrião da reforma tributária para ensinar ao Brasil que nossos estados podem fazer mais e melhor”, destacou Furtado (Foto: Leonardo Lucena)

Goiás 247 - O secretário da Fazenda, João Furtado, recebeu na tarde desta segunda-feira (14), na Sefaz, em Goiânia, representantes de secretários da Fazenda dos estados membros do Consórcio Brasil Central (CBC). Essa foi a primeira reunião para aprofundar o projeto de unificação de alíquotas do ICMS entre as unidades consorciadas. “Temos o embrião da reforma tributária para ensinar ao Brasil que nossos estados podem fazer mais e melhor”, destacou Furtado.

Os estados membros têm até 30 de setembro para aprovarem em suas respectivas assembleias legislativas a proposta para harmonização tributária. O secretário executivo do CBC, Leonardo Jayme, explica que o prazo foi deliberado no Fórum dos Governadores do Brasil Central, no início deste mês,  para cumprir o princípio da anterioridade de 90 dias para que as mudanças possam entrar em vigor a partir de 1º de janeiro de 2018. “A expectativa é que na próxima reunião já tenhamos uma proposta mais próxima de um consenso e assim avançar na unificação”, salientou.

Essa é a primeira reunião para consolidar um modelo que atenda os diversos interesses dos estados integrantes. O estudo técnico preliminar para harmonização tributária, apresentado pelo superintendente Executivo da Receita Adonidio Neto Vieira Junior, foi liderado pela Sefaz goiana. João Furtado enfatizou que “essa parece ser a resposta adequada para pensar como fazer política de desenvolvimento regional e combate das desigualdades na região central no pós guerra fiscal”.

Compõe o Consórcio sete estados: Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Rondônia, além do Distrito Federal. Participaram da reunião do CBC o secretário de Finanças de Rondônia Wagner Garcia de Freitas, e representantes das secretarias de Fazenda dos outros cinco estados. Da Sefaz, além do superintendente executivo da Receita participaram os superintendentes Executivo, Glaucus Moreira Nascimento, de Informações Fiscais, Alaor Barreto, de Política Tributária, Cícero Rodrigues, e de Controle e Fiscalização, Paulo Aguiar.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247