Convocados à CPMI devem ficar em silêncio

Ministro Marco Aurélio Mello deferiu ontem habeas corpus impetrado por Aredes Correia Pires, ex-corregedor-geral da Secretaria de Segurança Pública de Goiás; Jayme Rincón (foto), da Agetop, já havia assegurado o direito de não produzir provas contra si em liminar deferida pelo ministro Joaquim Barbosa

Convocados à CPMI devem ficar em silêncio
Convocados à CPMI devem ficar em silêncio (Foto: DIVULGAÇÃO)

Agência Senado_ Os dois depoentes convocados pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investiga Carlinhos Cachoeira obtiveram, do Supremo Tribunal Federal, decisão liminar em pedido dehabeas corpus para permanecer em silêncio em seus depoimentos e não produzir provas contra si. A reunião está agendada para hoje (22), às 10h15.

Ontem, o ministro Marco Aurélio Mello deferiu o pedido impetrado por Aredes Correia Pires, ex-corregedor-geral da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás, garantindo-lhe, entre outros, o direito de permanecer calado durante o depoimento.

Jayme Rincón, o outro depoente, é ex-tesoureiro da campanha do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) e atual presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras, e já havia assegurado o direito de não produzir provas contra si em liminar deferida pelo ministro Joaquim Barbosa.

Segundo a Polícia Federal, Aredes teria recebido um dos aparelhos de rádio Nextel distribuídos pelo grupo de Cachoeira na tentativa de evitar “grampos” telefônicos. Já sobre Rincón, que convocado outras duas vezes apresentou atestados médicos, pesam acusações de ter recebido dinheiro do grupo de Carlinhos Cachoeira.

De acordo com as investigações da PF, o grupo de Cachoeira depositou R$ 600 mil na conta da empresa Rental Frota Ltda., que tem Rincón como um dos sócios, com 33% de participação. A Rental já confirmou o pagamento, mas diz que se refere à venda de 28 veículos usados.

Se o presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), mantiver o procedimento até aqui adotado nas reuniões da CPI, os dois convocados, se não quiserem mesmo se pronunciar, serão dispensados.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247