Copa: irreverência do brasileiro produz uma crítica ácida ao golpe, Globo e CBF

Com o eco da mais histórica goleada sofrida em uma semifinal de Copa do Mundo – os 7 a 1 – ainda reverberando na memória, o torcedor brasileiro mostra porque é o mais irreverente do mundo: em Teresina, no Piauí, eles pintaram as ruas com as cores da bandeira da Argentina, com direito a bandeirinhas e telão; a bronca também se dirige ao golpe e à corrupção na CBF e à Rede Globo, dona dos direitos de imagem da seleção brasileira

Com o eco da mais histórica goleada sofrida em uma semifinal de Copa do Mundo – os 7 a 1 – ainda reverberando na memória, o torcedor brasileiro mostra porque é o mais irreverente do mundo: em Teresina, no Piauí, eles pintaram as ruas com as cores da bandeira da Argentina, com direito a bandeirinhas e telão; a bronca também se dirige ao golpe e à corrupção na CBF e à Rede Globo, dona dos direitos de imagem da seleção brasileira
Com o eco da mais histórica goleada sofrida em uma semifinal de Copa do Mundo – os 7 a 1 – ainda reverberando na memória, o torcedor brasileiro mostra porque é o mais irreverente do mundo: em Teresina, no Piauí, eles pintaram as ruas com as cores da bandeira da Argentina, com direito a bandeirinhas e telão; a bronca também se dirige ao golpe e à corrupção na CBF e à Rede Globo, dona dos direitos de imagem da seleção brasileira (Foto: Gustavo Conde)

247 – Com o eco da mais histórica goleada sofrida em uma semifinal de Copa do Mundo – os 7 a 1 – ainda reverberando na memória, o torcedor brasileiro mostra porque é o mais irreverente do mundo: em Teresina, no Piauí, eles pintaram as ruas com as cores da bandeira da Argentina, com direito a bandeirinhas e telão. A bronca também se dirige ao golpe e à corrupção na CBF e à Rede Globo, dona dos direitos de imagem da seleção brasileira.

"A rua oito do bairro Real Copagre, em Teresina, no Piauí, tornou-se o mais novo quartel-general da Argentina na disputa da Copa do Mundo da Rússia. Descrentes com a seleção brasileira e também com a situação política do país, torcedores resolveram pintar os muros da rua em que moram com as cores da Argentina. Além disso, prometem transformar-se em fiéis apoiadores do esquadrão liderado por Lionel Messi.

“Aqui, Neymar não vai ter vez”, sentencia Raimundo Júnior, 35, responsável pela ideia de homenagear o time argentino. A ideia surgiu ainda na Copa do Mundo de 2014, quando ele e os vizinhos assistiram atônitos a derrota da seleção brasileira por 7 a 1 para a Alemanha. Naquela Copa, os muros da rua haviam sido pintados de verde e amarelo."

Leia mais aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247