Copasa vai captar R$ 515 milhões em debêntures de infraestrutura

Atendendo à reivindicação de abril de 2017 da diretoria da Copasa, o Ministério das Cidades aprovou o enquadramento de quatro projetos de investimento na área de saneamento básico, para efeito de emissão de debêntures de infraestrutura, com vistas à obtenção de benefícios fiscais estabelecidos na legislação; de acordo com o governo mineiro, os projetos contemplam o refinanciamento da obra de captação do Rio Paraopeba, a implantação de nova captação de água bruta para o sistema de Montes Claros e obras de esgotamento sanitário em Sabará e Divinópolis

Siga o Brasil 247 no Google News

Minas 247 - Atendendo à reivindicação de abril de 2017 da diretoria da Copasa, o Ministério das Cidades aprovou, nesta terça-feira (11), o enquadramento de quatro projetos de investimento na área de saneamento básico, para efeito de emissão de debêntures de infraestrutura, com vistas à obtenção de benefícios fiscais estabelecidos na Lei 12.431/2011. Segundo o governo mineiro, os projetos contemplam o refinanciamento da obra de captação do Rio Paraopeba, a implantação de nova captação de água bruta para o sistema de Montes Claros e obras de esgotamento sanitário em Sabará e Divinópolis.

Debêntures são valores mobiliários emitido por sociedades por ações, representativo de dívida. Seus detentores têm o direito de títulos de crédito contra a companhia emissora. 

A empresa vai analisar o melhor momento de preparar a emissão mediante a seleção de banco parceiro para coordenar a operação, atenta às condições de mercado e ao apetite dos investidores pelos papéis com risco da companhia. O período provável de emissão deve ser no início de 2018.

PUBLICIDADE

Vale lembrar que a Copasa vem, desde janeiro 2015, passando por um rigoroso processo de reequilíbrio econômico-financeiro e busca de eficiência operacional, de modo a elevar a qualidade dos serviços prestados à população mineira, bem como cumprir compromissos de concessões assumidas com os municípios.

A Copasa concluiu recentemente o processo de revisão tarifária, por meio da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG), que proporcionou a empresa uma recuperação real nas tarifas de cerca de 14%.

PUBLICIDADE

Com as medidas adotadas pela administração da empresa desde 2015 e com a revisão tarifária, a Copasa recuperou sua capacidade de investimentos e níveis adequados de rentabilidade, reabrindo as perspectivas de opções para a captação de recursos no mercado financeiro.

*Com assessoria

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email