Corinthians quer fazer história e superar trauma

Time tenta conquistar a sua primeira taça Libertadores diante do Boca Juniors nesta quarta-feira, no Pacaembu

Corinthians quer fazer história e superar trauma
Corinthians quer fazer história e superar trauma (Foto: SANTIAGO PANDOLFI/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fábio Shimab _Band Esportes - O Corinthians entra em campo contra o Boca Juniors nesta quarta-feira, às 21h50, no estádio do Pacaembu para tentar fazer história na Copa Libertadores da América, tentando o título inédito, que libertaria de vez a  Fiel das gozações dos rivais, que dizem que o time 'não tem passaporte'. O São Paulo e o Santos conquistaram a competição sul-americana por três vezes e o Palmeiras, uma. As Rádios Bandeirantes e Bradesco FM transmitem o jogo ao vivo. Acompanhe lance a lance no band.com.br.

Mas para levantar o caneco de vez, a equipe de Tite precisa vencer, uma vez que na primeira partida da final realizada quarta-feira passada no La Bombonera, em Buenos Aires, foi 1 a 1. Um novo empate levará a partida para a prorrogação e caso aconteça uma nova igualdade, a decisão acontecerá na disputa de pênaltis.

O time alvinegro está invicto na competição. Em 13 partidas, foram sete vitórias e seis empates. A equipe brasileira tem a defesa menos vazada com apenas quatro gols sofridos.  O rival contabiliza oito vitórias, quatro empates e uma derrota.

Se o Boca Juniors vencer, conquista seu sétimo caneco e iguala ao Independiente, também da Argentina.  O time portenho é especialista em passar pelos brasileiros. Das seis vezes que foi campeão, quatro foram em cima das equipes verde e amarelas: Cruzeiro, Palmeiras, Santos e Grêmio.

Times

O Corinthians vai jogar completo nesta decisão, uma vez que Jorge Henrique está recuperado de uma lesão muscular na coxa direita, que aconteceu no primeiro jogo em Buenos Aires.  Com isso, Romarinho, o herói ao marcar gol de empate fora de casa, vai ficar como opção no banco de reservas, sendo um grande trunfo, assim como Liedson, que pode deixar o clube ao final de seu contrato.

Esta partida também pode marcar a despedida de Leandro Castán com a camisa do Corinthians, já que está perto de se transferir para a Roma, da Itália.

O Boca Juniors também vai jogar desfalcado de Roncaglia. O lateral-direito, que marcou o gol do time em casa, não irá participar da partida desta quarta-feira em função da sua negativa em aceitar o seguro que o clube lhe oferecia, já que foi negociado com a Fiorentina, da Itália. Diante disso, o técnico Falcioni vai ter que mexer na equipe, colocando Sosa na posição.

No treino desta sexta-feira, enquanto os jogadores faziam reconhecimento do gramado no Pacaembu, torcedores jogaram bombas que cairam na arquibancada.

Tite

Nesta partida, Tite põe a sua invencibilidade em jogo, já que em 11 confrontos anteriores contra adversários argentinos nunca perdeu.

O treinador sabe que o Corinthians não é Brasil na Libertadores e que os rivais vão torcer pelo adversário. "É inevitável. O Boca não é a Argentina, e o Corinthians não é o Brasil. É um time que representa o País, mas não é o Brasil. Porque muitos outros vão torcer contra. E isso é do esporte, da rivalidade, do um contra o outro, do ganhar, do perder".

Tite está no comando do clube há nove meses e uma de suas piores decepções foi ser eliminado na fase preliminar da Libertadores do ano passado, diante do Tolima.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS X BOCA JUNIORS-ARG

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Paulinho, Ralf e Alex; Jorge Henrique, Emerson e Danilo. Técnico: Tite.

BOCA JUNIORS: Orion; Sosa, Caruzzo, Schiavi e Clemente Rodríguez; Ledesma, Somoza, Erviti e Riquelme; Pablo Mouche e Santiago Silva. Técnico: Julio César Falcioni.

Local:  Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Data: 4 de julho de 2012, quarta-feira

Horário: 21h50 (de Brasília)

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247