Coronel Pantoja, do massacre de Eldorado dos Carajás, morre de Covid

PM foi condenado a mais de 150 anos de prisão por ação que resultou na morte de 19 sem-terra no Pará, mas cumpria pena em regime domiciliar

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O coronel Mário Colares Pantoja, condenado a mais de 150 anos pelo massacre de Eldorado dos Carajás, em 1996, morreu nesta quarta-feira (11) em Belém. A Polícia Militar do Pará divulgou nota nesta quinta-feira (12) dizendo que a morte se deu por complicações devidas à Covid-19. Com 74 anos, ele cumpria a pena em prisão domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica.

“A PMPA informa que o coronel da reserva remunerada Mário Colares Pantoja, 74 anos, faleceu nesta quarta-feira (11), em um hospital particular em Belém. O policial militar faleceu por complicações de saúde relacionadas à covid-19. O sepultamento ocorreu na manhã desta quinta-feira (12), em um cemitério particular”, informou a PM paraense.

Pantoja era o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, no sudeste do Pará. Ele comandou a ação que resultou na morte de 19 trabalhadores sem-terra em Eldorado de Carajás, em abril de 1996.

Confira a reportagem completa na Revista Fórum.
 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247