CPI convoca ex-operador das aplicações do Igeprev

A CPI do Igeprev aprovou na manhã desta terça-feira, dia 18, a convocação do ex-diretor de investimento do Instituto de Previdência, Edson Santana Matos, apontado como o responsável pela maioria das aplicações financeiras que geraram prejuízo para o instituto; delegada da PF em Brasília Andréia Albuquerque foi convidada para esclarecer participação de políticos do Tocantins citados na Operação Miqueias; em ofício à CPI, delegada informou que foi apreendido um novo caderno na casa do doleiro Fayed Traboulsi, com anotações que sugerem nomes de pessoas envolvidas no tema da investigação da CPI do Igeprev; presidente Stalin Bucar (SD) informou que novo relator deve ser indicado ainda nesta semana

A CPI do Igeprev aprovou na manhã desta terça-feira, dia 18, a convocação do ex-diretor de investimento do Instituto de Previdência, Edson Santana Matos, apontado como o responsável pela maioria das aplicações financeiras que geraram prejuízo para o instituto; delegada da PF em Brasília Andréia Albuquerque foi convidada para esclarecer participação de políticos do Tocantins citados na Operação Miqueias; em ofício à CPI, delegada informou que foi apreendido um novo caderno na casa do doleiro Fayed Traboulsi, com anotações que sugerem nomes de pessoas envolvidas no tema da investigação da CPI do Igeprev; presidente Stalin Bucar (SD) informou que novo relator deve ser indicado ainda nesta semana
A CPI do Igeprev aprovou na manhã desta terça-feira, dia 18, a convocação do ex-diretor de investimento do Instituto de Previdência, Edson Santana Matos, apontado como o responsável pela maioria das aplicações financeiras que geraram prejuízo para o instituto; delegada da PF em Brasília Andréia Albuquerque foi convidada para esclarecer participação de políticos do Tocantins citados na Operação Miqueias; em ofício à CPI, delegada informou que foi apreendido um novo caderno na casa do doleiro Fayed Traboulsi, com anotações que sugerem nomes de pessoas envolvidas no tema da investigação da CPI do Igeprev; presidente Stalin Bucar (SD) informou que novo relator deve ser indicado ainda nesta semana (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - A CPI do Igeprev aprovou na manhã desta terça-feira, dia 18, a convocação do ex-diretor de investimento do Instituto de Previdência, Edson Santana Matos, apontado como o responsável pela maioria das aplicações financeiras que geraram prejuízo para o instituto. 

A convocação da contadora do doleiro Alberto Youssef, Meire Poza, foi revalidada, pois tinha perdido valor após o vencimento do prazo da comissão, ocorrido no dia 31 de outubro.

A CPI está sem relator, já que o deputado Ricardo Ayres (PSB) deixou a Assembleia com o retorno do deputado Raimundo Palito (PEN) à Casa. Palito já avisou à Comissão que não tem interesse em assumir a relatoria das investigações. O presidente da CPI, deputado Stálin Bucar (SD), e o deputado sargento Aragão (Pros) discutiram nesta terça-feira sobre a indicação do substituto de Ayres. Stálin lembrou que o presidente da Assembleia, deputado Osires Damaso (DEM) tem a prerrogativa de indicar um nome para a comissão e garantiu que o assunto deve ser resolvido nesta semana.

A delegada da Superintendência da Polícia Federal de Brasília, Andréia Pinho Albuquerque, foi convidada para comparecer à CPI a fim de esclarecer o provável envolvimento de políticos do Tocantins nos desvios de recursos do Igeprev. A resposta da delegada ao pedido da CPI que lhe solicitava cópia de uma agenda/caderno atribuída ao doleiro Fayed Traboulsi foi lida nesta terça.

No ofício, a delegada Andreia Albuquerque informou que foi apreendido um novo caderno na casa do doleiro Fayed Traboulsi, com novas anotações que sugerem nomes de pessoas envolvidas no tema da investigação da CPI do Igeprev. No caderno constam anotações que sugerem o repasse de dinheiro “sujo” a políticos e empresários de todo o país. A resposta da delegada foi lida no expediente da sessão desta terça-feira, dia 18.

Outro requerimento aprovado pede ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) a concessão de um analista de contas à CPI para colaborar nas análises da documentação em poder da Comissão. Os parlamentares contaram com a assessoria do delegado Alberto Carlos Rodrigues Cavalcante, cedido pela Secretaria de Segurança Pública.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247