Crédito barato

Juros do empréstimo pessoal recuam e os do cheque especial mantêm-se estáveis em abril

Crédito barato
Crédito barato
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil

São Paulo – A taxa média de juros do empréstimo pessoal em abril ficou em 5,22% ao mês (a.m.), 0,13 ponto percentual menor que o mês anterior, segundo levantamento divulgado pela Fundação Procon de São Paulo (Procon-SP). A pesquisa mostra também que houve estabilidade na taxa do cheque especial, que ficou em 7,92% a.m., mantendo o patamar desde janeiro.

O levantamento, feito no dia 2 deste mês, envolveu Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. Segundo o Procon-SP, os dados coletados referem-se às taxas máximas pré-fixadas para clientes não preferenciais, independente do canal de contratação. Para o cheque especial foi considerado o período de 30 dias.

Dos sete bancos pesquisados, somente dois baixaram as taxas do empréstimo pessoal. A Caixa Econômica Federal baixou de 3,88% em março para 3,51% a.m. em abril, um decréscimo de 0,37 ponto percentual. O Itaú baixou de 6,56% para 6,02% a.m., queda de 0,54 ponto percentual.

Os demais bancos mantiveram os juros de seus empréstimos pessoais. A taxa praticada pelo Banco do Brasil foi 4,27% a.m.; pelo Bradesco, 6,17%; pelo HSBC, 5,77%; pelo Safra, 4,90% e o Santander praticou taxa de 5,91% a.m.

Já as taxas do cheque especial apuradas ficaram em 5,7% no Banco do Brasil; 8,76% no Bradesco, 4,27% na Caixa Econômica Federal; 9,82% no HSBC; 8,75% no Itaú; 8,25% no Safra e 9,87% no Santander.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247