Criptomoedas e opções binárias: fugindo dos investimentos de sempre das grandes empresas

(Foto: Pixabay)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sair da zona de conforto e deixar de depender de empresas gigantes que não se importam com seus clientes como deveriam é essencial para melhorar os hábitos investimento

A fase econômica do Brasil é preocupante, e essa é uma realidade onipresente. Por um lado, a dona de casa, que está preocupada com comprar o pacote de arroz por preços altíssimos tem razões para suar frio. Por outro lado, os investidores nacionais, não importa o porte, vêm a taxa de juros no chão, incertezas graves sobre crescimento produtivo e prejuízos se acumulando nas suas contas.

Não é de hoje que ouvimos falar de grandes empresas de investimento deixando seus clientes na mão. Dessa forma, elas fazem com que eles arquem com investimentos que deram errado e, ainda assim, contabilizam milhões nos dividendos após cada ano fiscal.

A pergunta simples é: como e com quem fazer um investimento que dará resultados em meio à crise? Além disso, é igualmente importante pensar a longo prazo: como fazer o investimento certo agora e que permitirá tranquilidade no futuro?

Não subestime a inovação da criptomoeda

Quando o conceito de criptomoeda apareceu no mercado, a primeira reação dos profissionais foi o desdém – afinal, como assim, uma moeda sem nenhum tipo de lastro, criada a partir do ar, ao que parece, pode causar algum impacto macroeconômico em qualquer realidade? Pois pôde, e ainda pode.

Investir em moedas virtuais geradas a partir de tecnologia blockchain se tornou uma febre nos últimos anos, especificamente quando as pessoas descobriram o potencial praticamente ilimitado dessa inovação. Agora que o boom inicial já passou, pode-se dizer que, de certa forma, ficaram apenas os interessados, e não os curiosos.

Segundo a Receita Federal do Brasil, apenas em 2019, o fluxo de movimentação da Bitcoin, principal e mais famosa criptomoeda do mercado, bateu os R$ 8 bilhões, e o órgão acredita também que já existam mais pessoas com investimentos nas moedas virtuais do que investindo, por exemplo, na Bolsa de Valores.

Assim como acontece com qualquer investimento sério, o conhecimento não aparece do dia para a noite, e não é uma boa ideia entrar de cabeça no ramo sem saber ao certo o que se está fazendo.

A dica valiosa é, para começar, encontrar uma plataforma idônea para gerenciar seus investimentos. Quem souber como entrar & login na IQ Option plataforma, por exemplo, vai encontrar um leque grande de opções, e que vão inclusive além das criptomoedas, como veremos a seguir.

Novas alternativas: opções binárias

As criptomoedas, não importando se é a Bitcoin ou qualquer outra das incontáveis que existem, é um investimento direcionado, querendo ou não – ou seja, limitado a um segmento de mercado, com suas próprias regras e afetado de maneira coletiva. Existem alternativas, e que valem a pena serem exploradas.

Quem não se sente confortável colocando seu dinheiro em moedas digitais que sequer entende bem como funciona pode procurar alternativas – e não estamos falando em regredir para a poupança ou mesmo contar com a boa-vontade das grandes empresas que oferecem rendimentos de 100% de CDI, oportunidades em tesouro direto e mais.

Uma alternativa que caiu no gosto de muitos investidores é a das opções binárias. Através de plataformas alternativas, como a Olymp Trade, o potencial investidor vai descobrir que pode investir não em um produto em si, mas na variação dele, que só pode ser para mais ou para menos.

Como funciona Olymp Trade Brasil? Funciona da seguinte maneira: o usuário cria sua conta, deposita determinada quantia de dinheiro e poderá investir na carta de opções binárias da corretora, que permite colocar dinheiro na subida ou descida de determinado produto financeiro, moeda ou commodity.

Note que não se está investimento no produto em si, mas na variação dele. Através da opção binária, portanto, o investimento até pode ser de risco, mas os resultados possíveis são apenas dois, de modo que não existe a dor de cabeça de calcular quanto foi o lucro, se ele é sustentável e etc.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247