Dançarinas uma ova!

Cheerleaders reivindicam que sua atividade seja reconhecida como modalidade esportiva

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com informações do The New York Times – O sonho de centenas de meninas americanas quando entram na faculdade é se tornar cheerleader. A tradição dos grupos de animadoras de torcidas nos Estados Unidos é tão forte quanto o futebol no Brasil.

Agora, elas não querem mais apenas o status de serem belas garotas que impulsionam seus times com saias plissadas e pompons, à margem dos campos, elas próprias querem ser as estrelas do jogo: as atletas. Dois grupos entraram com pedido junto à Associação Nacional Atlética de Colégios para que seja analisada uma proposta que torne a atividade uma modalidade esportiva.

Os grupos querem o reconhecimento do cheerleading como um “esporte emergente” para as mulheres, que se baseia no esforço físico feito pelas garotas para realizar coreografias, saltos e acrobacias. Caso a proposta seja aceita, há a possibilidade de se criar programas para financiar equipes de cheerleaders. As atletas seriam recrutadas por meio de bolsas de estudo e poderiam participar, inclusive, de um campeonato nacional.

Além disso, os programas atléticos universitários poderiam incluir as equipes de cheerleaders entre as iniciativas que atendem à lei federal que proíbe a discriminação entre gêneros na educação.

Um dos grupos que entraram com o pedido, o USA Cheer, é apoiado pela empresa fabricante de uniformes Varsity Brands. O outro grupo é o National Collegiate Athletics and Tumbling Association, que reúne seis universidades competidoras entre si, e conta com o apoio da USA Gymnastic.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email