Daniel e Andrey viram pó como esperança de renovação no PMDB

Deputado federal Daniel Vilela e presidente da Câmara despontaram como sopro de renovação no PMDB goiano, mas vivem péssima fase e são contestados por aliados e colegas de partido; na presidência do partido, Daniel vem sendo criticado pela falta de atividades do PMDB para as eleições de 2018; além disso, o deputado foi delatado por executivos da Odebrecht; Andrey Azeredo é vereador de primeiro mandato e já virou presidente da Câmara, porém faz uma gestão apagada e submissa ao Executivo

Deputado federal Daniel Vilela e presidente da Câmara despontaram como sopro de renovação no PMDB goiano, mas vivem péssima fase e são contestados por aliados e colegas de partido; na presidência do partido, Daniel vem sendo criticado pela falta de atividades do PMDB para as eleições de 2018; além disso, o deputado foi delatado por executivos da Odebrecht; Andrey Azeredo é vereador de primeiro mandato e já virou presidente da Câmara, porém faz uma gestão apagada e submissa ao Executivo
Deputado federal Daniel Vilela e presidente da Câmara despontaram como sopro de renovação no PMDB goiano, mas vivem péssima fase e são contestados por aliados e colegas de partido; na presidência do partido, Daniel vem sendo criticado pela falta de atividades do PMDB para as eleições de 2018; além disso, o deputado foi delatado por executivos da Odebrecht; Andrey Azeredo é vereador de primeiro mandato e já virou presidente da Câmara, porém faz uma gestão apagada e submissa ao Executivo (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O deputado federal Daniel Vilela e o vereador Andrey Azeredo despontaram como esperança de renovação no PMDB goiano. O filho de Maguito Vilela conseguiu virar presidente do partido. Este sempre foi seu objetivo, desde 2015, para então começar a consolidar sua candidatura ao governo de Goiás.

Depois de atuar em algumas pastas da prefeitura de Goiânia, Andrey Azeredo foi eleito vereador e, mesmo novato, assumiu a presidência da Câmara Municipal. Os dois agora vivem péssima fase e já não despertam empolgação nos colegas de partido. Daniel e o pai foram delatados por executivos da Odebrecht, que acusaram os dois de receber dinheiro via caixa 2 em campanhas. Eles negam as acusações.

Andrey Azeredo faz uma gestão submissa ao Executivo e não conseguiu imprimir uma agenda de pautas produtivas para Goiânia. Uma Comissão de Inquérito insatalada na Casa ainda investiga irregularidades na SMT, onde Andrey foi presidente. 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247