CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

'Declarações de Barbosa não contribuem para o STF'

Há quem diga que o presidente do STF, Joaquim Barbosa, quer apenas 'melhorar' a imagem da Justiça brasileira diante dos cidadãos com sua atuação 'implacável' à frente da corte máxima no julgamento da Ação Penal 470; e se realmente é essa a intenção do ministro, ele não logrará êxito na interpretação do governador da Bahia, Jaques Wagner; "Não contribuem para a imagem da corte as declarações do presidente"; petista se refere à declaração de Barbosa sobre absolvição de Delúbio Soares, José Dirceu e José Genoino do crime de formação de quadrilha; "Foi uma tarde triste para o STF", disse o ministro

Imagem Thumbnail
Há quem diga que o presidente do STF, Joaquim Barbosa, quer apenas 'melhorar' a imagem da Justiça brasileira diante dos cidadãos com sua atuação 'implacável' à frente da corte máxima no julgamento da Ação Penal 470; e se realmente é essa a intenção do ministro, ele não logrará êxito na interpretação do governador da Bahia, Jaques Wagner; "Não contribuem para a imagem da corte as declarações do presidente"; petista se refere à declaração de Barbosa sobre absolvição de Delúbio Soares, José Dirceu e José Genoino do crime de formação de quadrilha; "Foi uma tarde triste para o STF", disse o ministro (Foto: Romulo Faro)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Bahia 247 - A postura do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, ao longo do julgamento da Ação Penal 470, o chamado mensalão, continua a ser alvo de interpretações que vão de 'perseguição' aos petistas condenados às de que ele tenta pavimentar seu caminho para ingressar em carreira político-partidária.

Há também os que dizem que Barbosa quer apenas 'melhorar' a imagem da Justiça brasileira diante dos cidadãos com sua atuação 'implacável' à frente da corte máxima. Se realmente é essa a intenção do ministro, ele não logrará êxito na interpretação do governador da Bahia, Jaques Wagner, do PT.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na concentração para saída do bloco afro Olodum, no Carnaval de Salvador, Wagner criticou Barbosa. "Não contribuem para a imagem da corte as declarações do presidente". Governador se refere à declaração do presidente do Supremo sobre absolvição de Delúbio Soares, José Dirceu e José Genoino do crime de formação de quadrilha na quinta-feira (27). "Foi uma tarde triste para o STF", disse Barbosa.

Para Wagner, o mensalão não pode se resumir a discussão entre favoráveis ou contrários à absolvição dos envolvidos no processo. "Não se pode questionar uma decisão da mais alta corte do país. Não pode virar torcida", disse o petista em entrevista ao jornal A Tarde.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Acompanhado do governador, o chefe da Casa Civil da Bahia e candidato do PT à sua sucessão, Rui Costa, disse que revisão do julgamento foi "correção de um grande absurdo".

"Não entendo que um julgamento seja mais ou menos legítimo que o anterior. O que aconteceu foi um erro grave, foi um crime, mas foi o financiamento de campanha. Não acredito que uma pessoa como José Genoíno participasse de uma quadrilha".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Rui disse ainda que a acusação de compra de votos no Congresso contra o ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha é "uma falácia".

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO