Delator acusa ex-sócio de Campos de negociar propina de R$ 20 mi

Ex-presidente da Camargo Corrêa Dalton dos Santos Avancini afirmou ter se encontrado em 2010 com o empresário Aldo Guedes Álvaro no shopping Iguatemi, em São Paulo, para acertar o suposto pagamento de propina que seria para abastecer o caixa 2 da campanha à reeleição do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB); ele é investigado pela Polícia Federal por suspeita de ser o verdadeiro dono do jatinho usado pelo presidenciável, seu sócio na Fazenda Esperança, área de 210 hectares, e na Agropecuária Nossa Senhora de Nazaré, em Brejão (PE)

Ex-presidente da Camargo Corrêa Dalton dos Santos Avancini afirmou ter se encontrado em 2010 com o empresário Aldo Guedes Álvaro no shopping Iguatemi, em São Paulo, para acertar o suposto pagamento de propina que seria para abastecer o caixa 2 da campanha à reeleição do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB); ele é investigado pela Polícia Federal por suspeita de ser o verdadeiro dono do jatinho usado pelo presidenciável, seu sócio na Fazenda Esperança, área de 210 hectares, e na Agropecuária Nossa Senhora de Nazaré, em Brejão (PE)
Ex-presidente da Camargo Corrêa Dalton dos Santos Avancini afirmou ter se encontrado em 2010 com o empresário Aldo Guedes Álvaro no shopping Iguatemi, em São Paulo, para acertar o suposto pagamento de propina que seria para abastecer o caixa 2 da campanha à reeleição do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB); ele é investigado pela Polícia Federal por suspeita de ser o verdadeiro dono do jatinho usado pelo presidenciável, seu sócio na Fazenda Esperança, área de 210 hectares, e na Agropecuária Nossa Senhora de Nazaré, em Brejão (PE) (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Em delação premiada, o ex-presidente da Camargo Corrêa Dalton dos Santos Avancini afirmou ter se encontrado em 2010 com o empresário Aldo Guedes Álvaro no shopping Iguatemi, em São Paulo, para acertar o suposto pagamento de propina de R$ 20 milhões. O dinheiro seria para abastecer o caixa 2 da campanha à reeleição do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), segundo reportagem de Mateus Coutinho e Andreza Matais.

Campos morreu em um acidente aéreo em Santos (SP), em agosto de 2014, durante a disputa.

O suposto repasse também foi mencionado pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa.

Ex-sócio de Campos, Aldo Guedes Álvaro é investigado pela Polícia Federal por suspeita de ser o verdadeiro dono do jatinho usado pelo presidenciável. Ele era também seu sócio na Fazenda Esperança, área de 210 hectares, e na Agropecuária Nossa Senhora de Nazaré, em Brejão (PE) - leia mais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email