DEM, de João, é partido que mais perdeu políticos

Com o encerramento ontem do prazo para que políticos mudassem de sigla sem o risco de perder o mandato, o DEM, partido liderado em Sergipe pelo prefeito João Alves Filho, foi a sigla que mais perdeu parlamentares; a bancada da agremiação na Assembleia Legislativa, que tinha dois membros, desapareceu; na Câmara de Aracaju o DEM reduziu pela metade – de quatro para dois vereadores; outros partidos, como o PSC e o PSDB perderam seus únicos representantes no parlamento municipal; o PTB perdeu seu único deputado federal sergipano

Com o encerramento ontem do prazo para que políticos mudassem de sigla sem o risco de perder o mandato, o DEM, partido liderado em Sergipe pelo prefeito João Alves Filho, foi a sigla que mais perdeu parlamentares; a bancada da agremiação na Assembleia Legislativa, que tinha dois membros, desapareceu; na Câmara de Aracaju o DEM reduziu pela metade – de quatro para dois vereadores; outros partidos, como o PSC e o PSDB perderam seus únicos representantes no parlamento municipal; o PTB perdeu seu único deputado federal sergipano
Com o encerramento ontem do prazo para que políticos mudassem de sigla sem o risco de perder o mandato, o DEM, partido liderado em Sergipe pelo prefeito João Alves Filho, foi a sigla que mais perdeu parlamentares; a bancada da agremiação na Assembleia Legislativa, que tinha dois membros, desapareceu; na Câmara de Aracaju o DEM reduziu pela metade – de quatro para dois vereadores; outros partidos, como o PSC e o PSDB perderam seus únicos representantes no parlamento municipal; o PTB perdeu seu único deputado federal sergipano (Foto: Valter Lima)

Valter Lima, do Sergipe 247 - Com o encerramento ontem do prazo para que políticos mudassem de sigla sem o risco de perder o mandato, o DEM, partido liderado em Sergipe pelo prefeito João Alves Filho, foi a sigla que mais perdeu parlamentares. A bancada da agremiação na Assembleia Legislativa, que tinha dois membros, desapareceu. Na Câmara de Aracaju o DEM reduziu pela metade – de quatro para dois vereadores. Outros partidos, como o PSC e o PSDB perderam seus únicos representantes no parlamento municipal. O PTB perdeu seu único deputado federal sergipano.

O deputado estadual Augusto Bezerra migrou do DEM para o PHS, sigla esta que ele comandará no Estado. Já a deputada estadual Goretti Reis, que também era do DEM, passou a fazer parte do PMDB, partido comandado pelo governador Jackson Barreto. O PMDB manteve seu tamanho no parlamento estadual, com quatro membros, uma vez que perdeu Robson Viana para o PEN, mas recebeu Goretti.

Na Câmara de Vereadores da capital, a dança das cadeiras foi mais intensa. As trocas de partidos se deram em decorrência da eleição deste ano. Os vereadores buscaram siglas onde existam melhores condições para que sejam reeleitos. Foi o que ocorreu com Manoel Marcos, que saiu do DEM, e de Jailton Santana, que se desfiliou do PSC. Nos dois casos, eles ainda não decidiram para que sigla irão. O prazo para filiação vai até 2 de abril, seis meses antes da eleição.

Jailton revelou ao 247 que recebeu convites do PR, PRTB, PEN e PSD. Ele também contou de uma reunião da qual participou ontem com o senador Eduardo Amorim (PSC). No encontro, eles não descartaram a possibilidade de que Jailton se filie a uma sigla que seja do mesmo bloco do senador. “Não descarto nenhuma sigla, desde que eu tenha condições de alcançar minha reeleição. Avaliei que no PSC isso seria difícil. Não precisa ser obrigatoriamente um partido que esteja no bloco do prefeito João Alves Filho”, disse ele, que atualmente faz parte da bancada do prefeito.

Insatisfeitos

Houve parlamentares que trocaram de partido por causa de insatisfação com os espaços anteriores. Foi o que ocorreu com Daniela Fortes (trocou o PR pelo PEN), Ivaldo José (saiu do PSD e agora é do PRTB), Adriano Taxista (deixou o PSDB e ainda não definiu o novo partido) e Nitinho (que saiu do DEM para o PSD).

Daniela estava insatisfeita com a desorganização do PR. Ivaldo José não gostou de ver o PSD declarar apoio à pré-candidatura de Valadares Filho (PSB) a prefeito. Adriano enfrentava dificuldades de relação com o comando do PSDB. Já Nitinho, que é ligado ao ex-deputado federal Mendonça Prado, estava escanteado no DEM.

PR

O vereador Adelson Barreto Filho deixou o PSL e se filiou ao PR, seguindo assim o caminho do seu tio e líder político, Adelson Barreto, que migrou do PTB para o PR. Adelson atendeu convite de Edivan Amorim, que detinha o comando do PR. O deputado passará a presidir o partido no Estado.

Líderes

Trocaram de sigla para se tornarem os principais líderes em novas legendas os deputados estaduais Robson Viana (que passa a comandar o PEN) e Gustinho Ribeiro (que passa a ser o nome mais vistoso no PRP).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247