Deputado quer convocar secretário de segurança à Assembleia

Deputado Hildécio Meireles disse nesta segunda-feira que "não há mais como aceitar a omissão do governo estadual quanto ao problema que piora a cada dia". Segundo ele, "ao invés de omissão, tentativa de blindagem dos números, o povo conclama por respostas imediatas"; ele se refere aos dados do 'Diagnóstico dos Homicídios no Brasil', coletados pelo Sistema Nacional de Informações de Segurança, que aponta, a Bahia como o estado com maior número de homicídios do Brasil em 2014; Hildécio diz que está articulando "um grande movimento" na Assembleia Legislativa para que o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, preste esclarecimentos à Comissão de Direitos Humanos e Segurança

Deputado Hildécio Meireles disse nesta segunda-feira que "não há mais como aceitar a omissão do governo estadual quanto ao problema que piora a cada dia". Segundo ele, "ao invés de omissão, tentativa de blindagem dos números, o povo conclama por respostas imediatas"; ele se refere aos dados do 'Diagnóstico dos Homicídios no Brasil', coletados pelo Sistema Nacional de Informações de Segurança, que aponta, a Bahia como o estado com maior número de homicídios do Brasil em 2014; Hildécio diz que está articulando "um grande movimento" na Assembleia Legislativa para que o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, preste esclarecimentos à Comissão de Direitos Humanos e Segurança
Deputado Hildécio Meireles disse nesta segunda-feira que "não há mais como aceitar a omissão do governo estadual quanto ao problema que piora a cada dia". Segundo ele, "ao invés de omissão, tentativa de blindagem dos números, o povo conclama por respostas imediatas"; ele se refere aos dados do 'Diagnóstico dos Homicídios no Brasil', coletados pelo Sistema Nacional de Informações de Segurança, que aponta, a Bahia como o estado com maior número de homicídios do Brasil em 2014; Hildécio diz que está articulando "um grande movimento" na Assembleia Legislativa para que o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, preste esclarecimentos à Comissão de Direitos Humanos e Segurança (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O deputado Hildécio Meireles (PMDB) disse nesta segunda-feira (19) que "não há mais como aceitar a omissão do governo estadual quanto ao problema que piora a cada dia". Segundo ele, "ao invés de omissão, tentativa de blindagem dos números, o povo conclama por respostas imediatas". O peemedebista se refere aos dados do 'Diagnóstico dos Homicídios no Brasil' coletados pelo próprio Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, e que aponta a Bahia como o estado com maior número de homicídios do Brasil em 2014.

"O levantamento coloca a Bahia com mais registros de homicídios do que no Rio de Janeiro e São Paulo. Para se ter ideia, das três cidades com mais índices nestes três estados duas estão em territórios baianos (Lauro de Freitas, Simões Filho e Cabo Frio), com taxas acima de 60% de homicídios a cada 100 mil habitantes, sendo que em Lauro de Freitas a taxa é de 89,5 assassinatos a cada 100 mil habitantes", disse Hildécio.

O deputado afirma que está articulando "um grande movimento" na Assembleia Legislativa para que o secretário de Segurança Pública do Estado, Maurício Barbosa, preste esclarecimentos à Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública.

"Afinal tratam-se de dados de 2014. Este ano é notório que o problema se eleva a cada dia e coloca a população cada vez mais reféns dos bandidos. Dezesseis pessoas foram mortas nas últimas 48h, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSPBA).

Após divulgação do relatório dos homicídios no Brasil, o governo estadual contestou a análise dos dados que coloca a Bahia em primeiro lugar no número absoluto de homicídios. Em nota, a secretaria de comunicação do estado pontuou que a Bahia ficou em sexta posição, em relação ao número de homicídios a cada 100 mil habitantes em 2014.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email