Deputado volta a criticar negros, índios e gays

Se já não bastasse o fato de se referir a índios, negros e homossexuais como "tudo o que não presta", o deputado federal Luiz Carlos Heinze (PP-RS) voltou a criticar o tratamento, ao que deu a entender, privilegiado, dado pelo governo a esse grupo; "Tem no Palácio do Planalto um ministro da presidenta Dilma, chamado Gilberto Carvalho, que aninha em seu gabinete índios, negros, sem-terra, gays, lésbicas. Não esperem que essa gente vá resolver o nosso problema", disse

Se já não bastasse o fato de se referir a índios, negros e homossexuais como "tudo o que não presta", o deputado federal Luiz Carlos Heinze (PP-RS) voltou a criticar o tratamento, ao que deu a entender, privilegiado, dado pelo governo a esse grupo; "Tem no Palácio do Planalto um ministro da presidenta Dilma, chamado Gilberto Carvalho, que aninha em seu gabinete índios, negros, sem-terra, gays, lésbicas. Não esperem que essa gente vá resolver o nosso problema", disse
Se já não bastasse o fato de se referir a índios, negros e homossexuais como "tudo o que não presta", o deputado federal Luiz Carlos Heinze (PP-RS) voltou a criticar o tratamento, ao que deu a entender, privilegiado, dado pelo governo a esse grupo; "Tem no Palácio do Planalto um ministro da presidenta Dilma, chamado Gilberto Carvalho, que aninha em seu gabinete índios, negros, sem-terra, gays, lésbicas. Não esperem que essa gente vá resolver o nosso problema", disse (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 – Se já não bastasse o fato de se referir a índios, negros e homossexuais como "tudo o que não presta", no dia 29 de novembro de 2013, em vídeo gravado durante audiência pública da Comissão de Agricultura da Câmara em Vicente Dutra, Norte do Rio Grande do Sul, o deputado federal Luiz Carlos Heinze (PP-RS) voltou a criticar o tratamento dado pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT) a esse grupo.

"Tem no Palácio do Planalto um ministro da presidenta Dilma, chamado Gilberto Carvalho, que aninha em seu gabinete índios, negros, sem-terra, gays, lésbicas. A família não existe no gabinete desse senhor. Esse é o governo. Não esperem que essa gente vá resolver o nosso problema", disse, em vídeo, no Leilão da Resistência, em 7 de dezembro de 2013, na cidade de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul.

O parlamentar já havia defendido a contratação de segurança privada para os produtores rurais. O deputado disse não ser contra índios, negros e homossexuais. De acordo com o congressista, "tudo o que não presta" foi apenas uma "força de expressão". As informações são do blog Cenário Político, da Rádio Gaúcha.

Além de ter causado polêmicas, as declarações do parlamentar tem prejudicado o diálogo entre PP e PSB no Rio Grande do Sul para uma possível alianças entre os dois partidos. O PP tem como pré-candidato ao Palácio Piratini a senador Ana Amélia (PP).

Confira o vídeo: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email