Deputados mantêm veto de Marcelo a emenda de Luana

Os ânimos se exaltaram nesta quarta-feira, 24, quando os deputados mantiveram, por 14 votos a 7, o veto do governador Marcelo Miranda (PMDB) às emendas ao Projeto de Lei (PL) nº 01/2015, que permitia que os oficiais de praça da saúde e os oficiais músicos pudessem chegar até a patente de capitão; autora das emendas, deputada Luana Ribeiro alegou motivação política; "Como podemos exigir atitude por parte da polícia, se o governo não cumpre o que promete?", afirmou; em resposta, deputado Paulo Mourão (PT) voltou a apontar a inexistência de dinheiro para conceder mais benefícios a servidores e criticou: "O Estado não foi feito somente para pagar funcionário público, mas para atender a sociedade como um todo"

Os ânimos se exaltaram nesta quarta-feira, 24, quando os deputados mantiveram, por 14 votos a 7, o veto do governador Marcelo Miranda (PMDB) às emendas ao Projeto de Lei (PL) nº 01/2015, que permitia que os oficiais de praça da saúde e os oficiais músicos pudessem chegar até a patente de capitão; autora das emendas, deputada Luana Ribeiro alegou motivação política; "Como podemos exigir atitude por parte da polícia, se o governo não cumpre o que promete?", afirmou; em resposta, deputado Paulo Mourão (PT) voltou a apontar a inexistência de dinheiro para conceder mais benefícios a servidores e criticou: "O Estado não foi feito somente para pagar funcionário público, mas para atender a sociedade como um todo"
Os ânimos se exaltaram nesta quarta-feira, 24, quando os deputados mantiveram, por 14 votos a 7, o veto do governador Marcelo Miranda (PMDB) às emendas ao Projeto de Lei (PL) nº 01/2015, que permitia que os oficiais de praça da saúde e os oficiais músicos pudessem chegar até a patente de capitão; autora das emendas, deputada Luana Ribeiro alegou motivação política; "Como podemos exigir atitude por parte da polícia, se o governo não cumpre o que promete?", afirmou; em resposta, deputado Paulo Mourão (PT) voltou a apontar a inexistência de dinheiro para conceder mais benefícios a servidores e criticou: "O Estado não foi feito somente para pagar funcionário público, mas para atender a sociedade como um todo" (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - Por 14 votos a favor e 7 contra, a Assembleia Legislativa manteve nesta quarta-feira, 24, o veto do governador Marcelo Miranda (PMDB) às emendas ao Projeto de Lei (PL) nº 01/2015, que permitia que os oficiais de praça da saúde e os oficiais músicos pudessem chegar até a patente de capitão.

As emendas vetadas foram de autoria da deputada estadual Luana Ribeiro (PT), que alegou motivação política. A deputada afirmou que as emendas foram propostas mediante um acordo entre deputados e a PM, representada pelo seu comandante, coronel Glauber de Oliveira Santos.

Para Luana, o veto representa a falta de compromisso do Governo para com a classe militar. "Como podemos exigir atitude por parte da polícia, se o governo não cumpre o que promete? Não podemos permitir essa sucessão de promessas sem o devido cumprimento a diversas classes de servidores, principalmente aos profissionais que se arriscam diariamente para manter a ordem e a segurança desse Estado. Vivemos hoje uma escalada de violência e precisamos contar ainda mais com a dedicação desses militares", enfatizou.

Ao defender o Executivo, o deputado Paulo Mourão (PT), líder do governo na Casa, ressaltou a difícil situação financeira e a impossibilidade do Estado de ampliar benefícios. "Não quero discutir mérito do que a deputada propôs quero discutir impacto financeiro; um estado que não consegue pagar data-base, que não consegue pagara as progressões que está com dificuldade de manter serviços de qualidade de segurança e educação pode ampliar ainda mais benefícios? Com que dinheiro?", questionou. "O Estado não foi feito somente para pagar funcionário público, mas para atender a sociedade como um todo", completou.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247