Deputados querem aumentar em 4,5% o duodécimo dos poderes

O presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa do Tocantins, deputado José Bonifácio (PR), deverá propor o aumento da verba aos poderes – casos do Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Defensoria, entre outros - em 4,5% para repor o índice da inflação; justificativa do parlamentar é que existem condições de absorver essas despesas porque um Estado que “lança ponte de mais de R$ 100 milhões, que pega empréstimo de mais de R$ 600 milhões tem que ter possibilidade de repor ao menos a inflação”

O presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa do Tocantins, deputado José Bonifácio (PR), deverá propor o aumento da verba aos poderes – casos do Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Defensoria, entre outros - em 4,5% para repor o índice da inflação; justificativa do parlamentar é que existem condições de absorver essas despesas porque um Estado que “lança ponte de mais de R$ 100 milhões, que pega empréstimo de mais de R$ 600 milhões tem que ter possibilidade de repor ao menos a inflação”
O presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa do Tocantins, deputado José Bonifácio (PR), deverá propor o aumento da verba aos poderes – casos do Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Defensoria, entre outros - em 4,5% para repor o índice da inflação; justificativa do parlamentar é que existem condições de absorver essas despesas porque um Estado que “lança ponte de mais de R$ 100 milhões, que pega empréstimo de mais de R$ 600 milhões tem que ter possibilidade de repor ao menos a inflação” (Foto: Voney Malta)

Tocantins 247 – Em tramitação na Assembleia Legislativa do Tocantins, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que vai orientar a elaboração e a execução do orçamento de 2018, recebeu emendas de apenas três parlamentares, segundo o presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, deputado José Bonifácio (PR).

O parlamentar também informou que deverá propor o aumento da verba aos poderes – casos da Assembleia, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria, dentre outros - em 4,5% para repor o índice da inflação. Para José Bonifácio, o Estado tem condições de absorver essas despesas porque “lança ponte de mais de R$ 100 milhões, que pega empréstimo de mais de R$ 600 milhões tem que ter possibilidade de repor ao menos a inflação”.

Mais Polêmica

Outras emendas polêmicas também foram apresentadas. Em uma delas, o deputado Eduardo Siqueira Campos (DEM) apresentou uma que proíbe a contratação de consultorias.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247